Financeirização, Crise Sistêmica e Políticas Públicas

Nos próximos dias 13 e 14 de setembro, realiza-se o IV Colóquio Internacional IHU. Políticas Públicas, Financeirização e Crise Sistêmica. Diante do atual cenário político, econômico e social do País, caracterizado pela hegemonia do financeiro sobre a vida sócio-econômico-política, causando permanentes crises sistêmicas, a tal ponto de essas se transformarem em formas de governo, ou seja, em instrumento de comando político sistêmico, o evento debaterá a construção e efetivação das políticas públicas no Brasil. A presente edição da revista IHU On-Line, debate o tema.

Participam da discussão Yann Moulier Boutang, professor de Ciências Econômicas na Université de Technologie de Compiègne - Sorbonne Universités, de Paris, Edemilson Paraná, pesquisador no Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA no projeto Sistema Monetário e Financeiro Internacional; Gigi Roggero, formado em História Contemporânea pela Università degli Studi di Torino e pesquisador pós-doutorado no Departamento de Política, Instituições e História na Universidade de Bolonha, na Itália; Ladislau Dowbor, doutor em Ciências Econômicas e professor titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP; Maria Lucia Fattorelli, auditora fiscal e coordenadora da organização brasileira Auditoria Cidadã da Dívida; Carmen Cecilia Bressane, auditora fiscal aposentada da Receita Federal; Berenice Rojas Couto, assistente social, doutora em Serviço Social, pós-doutora pela Universidade do Porto, Portugal e Giuseppe Cocco, professor titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, que assina artigo com Sílvio Pedrosa, professor da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro e participante da rede Universidade Nômade.

 

Também podem ser lidas as entrevistas com Gaudêncio Frigotto, professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ e da Universidade Federal Fluminense – UFF, tendo como tema o projeto “Escola sem Partido”; com José Gomes Temporão, médico-sanitarista, ex-ministro da Saúde, que analisa as ameaças a uma política pública bem específica: o Sistema Único de Saúde – SUS; e Eduardo Gianetti da Fonseca, economista, que discute a crise brasileira no contexto da crise civilizacional, tendo em perspectiva seu último livro, Trópicos Utópicos (São Paulo: Companhia das Letras, 2016).

O artigo ‘Guerra e conflito no Levante: de 1948 ao Pós-Guerra Fria’, de Carla Holand Mello, mestra em Estudos Estratégicos Internacionais e graduada em Relações Internacionais pela UFRGS, completa a edição.

 

A todas e a todos uma boa leitura e uma excelente semana!