A volta da barbárie? Desemprego, terceirização, precariedade e flexibilidade dos contratos e da jornada de trabalho

Por ocasião do 1º de Maio, Dia do Trabalhador e da Trabalhadora, a revista IHU On-Line, desde a sua criação debateu os mais variados aspectos do mundo do trabalho e da luta da classe trabalhadora. No entanto, nestes quinze da sua existência, nunca o panorama do mundo do trabalho foi tão difícil, complexo e sombrio. Pesquisadores e pesquisadoras que participam desta edição, descrevem um cenário caracterizado pela imposição do princípio do negociado sobre o legislado, aprofundamento da flexibilização do trabalho, das jornadas, dos contratos, desmonte da política de valorização do salário mínimo e ataque à Previdência Social, com o aumento do tempo de contribuição e a diminuição dos benefícios.

Contribuem para o debate: Ruy Braga, cientista social; Clemente Ganz Lúcio, sociólogo e diretor do DIEESE; Giovanni Alves, cientista social e professor; José Dari Krein, professor no Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho – Cesit; Elsa Cristine Bevian, professora no curso de Direito da Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB; e Marcelo Afonso Ribeiro, psicólogo e coordenador do Centro de Psicologia Aplicada ao Trabalho da USP.

Guido Innocenzo Gargano:
Uma leitura da Amoris Laetitia
Luís Corrêa Lima:
Os LGBT, o Papa e a Família