Edição 540 | 02 Setembro 2019

Linha do tempo

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Confira algumas notícias publicadas recentemente no sítio do Instituto Humanitas Unisinos – IHU

É nossa fome de carne e soja a gasolina no fogo da Amazônia

Joia da coroa das exportações brasileiras, a demanda por carne e soja levou agricultores e criadores a intensificar a produção, destruindo árvores e plantas da área e removendo as populações locais e indígenas que vivem ali.

Reportagem publicada por Business Insider Italy, reproduzida nas Notícias do Dia de 29-8-2019.

*****

Na guerra sobre a Amazônia, o Brasil ganhou e Bolsonaro perdeu

Fica claro, internacionalmente, que é o novo Presidente Bolsonaro e não os brasileiros que prefere ver a Amazônia transformada em pasto para gado, cultivo de soja e em túneis abertos em suas entranhas para a extração de minerais, o grande sonho dos capitalistas.

Artigo de Juan Arias, jornalista, publicado por El País e reproduzido nas Notícias do Dia de 28-8-2019.

*****

Queimadas elevam temor do Planalto com Sínodo da Amazônia

Interlocutores de Bolsonaro relatam preocupação com documento de encontro da Igreja depois de crise internacional gerada por desmatamento e incêndios na Amazônia.

Reportagem de Tânia Monteiro e Felipe Frazão, publicada por O Estado de S. Paulo, reproduzida nas Notícias do Dia de 27-8-2019.

*****

“Este pulmão de florestas é vital para o nosso planeta”. Papa Francisco sobre os incêndios na Amazônia

“Estamos todos preocupados pelos vastos incêndios que deflagraram na Amazônia. Rezemos para que, com o compromisso de todos, sejam dominados o mais rapidamente possível. Este pulmão de florestas é vital para o nosso planeta”, referiu Francisco.

A informação foi publicada por Agência Ecclesia, reproduzida nas Notícias do Dia de 26-8-2019.

*****

Para que os mortos deixem de ser mercadorias

O sistema que coisifica a vida mercantiliza também a morte. Funerais, que são em muitas culturas rituais de transição, convertem-se em atos frios, custosos e antiecológicos. O corpo falecido reduz-se a tabu. Mas surgem alternativas", escreve Sarah Chavez.

O artigo foi publicado por Outras Palavras, traduzido por Inês Castilho, reproduzido nas Notícias do Dia de 30-8-2019.

*****

Recuperar o alimento

O alimento socialmente produzido como objeto de lucro (bem de troca e duvidoso bem de uso), atravessado pela gênese mercantil-colonial, a expansão industrial capitalista, e agravado a níveis extremos nos marcos do neoliberalismo vigente, deixou há tempo de ser alimento.

O artigo é de Leonardo Rossi, publicado por Ardea, reproduzido nas Notícias do Dia de 30-8-2019.

Últimas edições

  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição
  • Edição 543

    Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

    Ver edição
  • Edição 542

    Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

    Ver edição