Edição 535 | 29 Abril 2019

Destaques On-Line

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Confira algumas entrevistas publicadas no sítio do Instituto Humanitas Unisinos - IHU nas últimas semanas.

Páscoa: festa da alegria, do triunfo da mensagem de Jesus sobre o destino humano

“Devemos pensar a morte de Cristo não como a exigência de um Deus justiceiro e no fundo cruel, por exigir a morte do próprio Filho bem-amado. Esta visão contraria a imagem que Jesus nos legou de Deus, como um Pai de infinita bondade que possui características de mãe, de misericórdia e de perdão. Deus não quis a morte de Jesus. Deus quis a fidelidade de Jesus, mesmo que implicasse a morte”.

Leonardo Boff, doutor em Teologia pela Universidade de Munique. Foi professor de teologia sistemática e ecumênica com os Franciscanos em Petrópolis e, depois, professor de ética, filosofia da religião e de ecologia filosófica na Universidade do Estado do Rio de Janeiro..

****

Reforma tributária como alternativa à reforma da Previdência

A reforma tributária pode ser uma alternativa à reforma da Previdência. Uma série de cálculos demonstram como mudanças no atual sistema tributário podem aumentar mais a receita do governo federal do que a proposta da reforma previdenciária. Fagnani aposta num sistema mais regressivo, que taxa renda, patrimônio e transações financeiras e diminui a tributação de impostos sobre bens e serviços.

Eduardo Fagnani é doutor em Ciência Econômica pela Universidade Estadual de Campinas – Unicamp e atualmente leciona no Instituto de Economia da Unicamp.

****

Desterro, dano social e psíquico: o custo invisível dos megaempreendimentos

Barragens, grandes hidrelétricas, autoestradas e mesmo condomínios ou complexos de hotéis causam imensos impactos que vão muito além do meio ambiente. Segundo a psicóloga Carmem Giongo, esses megaempreendimentos incidem diretamente na saúde física e psíquica das pessoas que têm suas formas de vida impactadas pelas obras.

Carmem Regina Giongo é doutora em Psicologia Social e Institucional, pós-doutoranda em Psicologia Social e Institucional pela UFRGS e é docente do curso de Psicologia da Universidade Feevale.

****

Pacote Anticrime. “Naturalizamos violências radicais em favor de uma senha de ocasião”

O projeto anticrime do governo federal, que visa enfrentar a corrupção, o crime organizado e crimes violentos, “é demagógico e principalmente irresponsável, pois vai na direção de uma panaceia: insiste nos mesmos problemas de sempre, que são a punição a todo custo, o aumento de penas, a aceleração de processos e, sobretudo, a flexibilização de garantias. É exatamente o que vem se fazendo há muito tempo e isso não funciona”, diz Augusto Jobim.

Augusto Jobim do Amaral é doutor em Altos Estudos Contemporâneos pela Universidade de Coimbra, Portugal, e doutor, mestre e especialista em Ciências Criminais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS, onde leciona.

****

Se o governo quiser resolver os problemas do Nordeste, terá que enfrentar a indústria da seca

A expectativa de que a nova gestão do governo federal pudesse tratar as pautas históricas do semiárido, como a gestão dos recursos hídricos do Nordeste e a seca, embasadas em critérios técnicos, rompendo com as políticas praticadas nos últimos anos, foi frustrada até o momento, porque a “máquina da indústria da seca está presente dentro do governo, com todos os seus agentes que formam uma grande rede de proteção que mantém essa política independentemente de quem seja o presidente”, lamenta João Abner Guimarães Júnior.

João Abner Guimarães Júnior é doutor em Engenharia Hidráulica e Saneamento e professor titular aposentado da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN.

Últimas edições

  • Edição 536

    Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

    Ver edição
  • Edição 535

    No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

    Ver edição
  • Edição 534

    Etty Hillesum - A resistência alegre contra o mal

    Ver edição