Edição 531 | 17 Dezembro 2018

Destaques On-Line

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Confira algumas entrevistas publicadas no sítio do Instituto Humanitas Unisinos - IHU nas últimas semanas.

"A morte pertence à vida. É seu ponto culminante. Ela nos permite dar um salto para o outro lado de nós mesmos, invisível a nós, mas real"
“A teologia sempre é possível e deve ser feita para responder com sentido crítico às demandas derradeiras da condição humana, mas ela deve desembocar numa espiritualidade.”

Leonardo Boff é doutor em teologia pela Universidade de Munique, na Alemanha. Foi professor com os Franciscanos em Petrópolis e na Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

****

Cinquenta anos depois do AI-5, autoritarismo continua no DNA do brasileiro

“Eu tomei uma decisão nesse momento: todas as manhãs quando despertava, prometia a mim mesmo ‘hoje não vou ficar paranoico’. Isso valia por 24 horas.”

Jair Krischke é ativista dos direitos humanos no Brasil, Argentina, Uruguai, Chile e Paraguai. Em 1979, fundou o Movimento de Justiça e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul.

****

Cena política é concebida para ser machista

“A liberdade de expressão das mulheres acaba sendo falsa, pois quando se manifestam e estão em tom discordante do masculino político, são taxadas de 'loucas', 'histéricas' ou 'burras'.”

Luciana Panke é pós-doutora em Comunicação Política pela Universidade Autônoma Metropolitana - UAM do México e professora na Universidade Federal do Paraná – UFPR.

****

Educação para redes e reconstrução de parâmetros de realidade: desafios da era WhatsApp

“É preciso mostrar as dinâmicas e as finalidades dos sistemas algorítmicos. Esses dispositivos são performáticos e cada vez mais preditivos. Eles alteram os ambientes em que operam.”

Sérgio Amadeu é doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo - USP. Participou da implementação dos Telecentros na América Latina e da criação do Comitê de Implementação de Software Livre - CISL.
****

Estar simplesmente presente: Merton e a vida contemplativa.

“Thomas Merton é para mim uma das figuras mais importantes do século XX, que apontou de forma fundamental o perfil de uma mística profundamente ligada ao tempo e desperta para o amor a Deus e ao próximo.”

Faustino Teixeira é professor e pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora, Minas Gerais - PPCIR-UFJF.

Últimas edições

  • Edição 537

    A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

    Ver edição
  • Edição 536

    Juventudes. Protagonismos, transformações e futuro

    Ver edição
  • Edição 535

    No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho

    Ver edição