Edição 496 | 31 Outubro 2016

Retrovisor

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Redação

Confira algumas edições da IHU On-Line já publicadas
Adolescentes e jovens frente à morte

Adolescentes e jovens frente à morte

Edição 312 - Ano IX – 26-10-2009

Por ocasião do Dia de Finados, a IHU On-Line abordou, sob diversos olhares, o tema da morte. Nesta edição, instigada por um certo fascínio de adolescentes e jovens pela morte, o psicanalista gaúcho Mário Corso, que, não acreditando que o flerte com a morte seja maior na adolescência, constata, no entanto, que ele é mais perigoso. Contribuem também com o debate do tema a antropóloga e professora na PUC-SP, Silvia Borelli e a psicóloga Thaís Roloff.

 

Morte. Resiliência e fé

Edição 279 - Ano VIII – 27-10-2008

“A resiliência humana provém de analogia com a resiliência dos materiais que acumulam força enquanto são pressionados e ‘entortados’, podendo reagir com mais energia depois”, afirma Luiz Carlos Susin. Por sua vez, constata Martin Dreher, “no calendário litúrgico luterano, o dia de comemorar os mortos, originalmente, era o último domingo do ano eclesiástico, designado de “domingo da eternidade”; era o dia de lembrar aqueles que Deus já chamara par junto de si. No Brasil, a forte tradição católico-romana fez com que também luteranos e outros cristãos passassem a visitar os túmulos dos que foram antes de nós, em 2 de novembro”. Estes temas são tratados na edição 279 da IHU On-Line. Contribuíram para a discussão Luiz Carlos Susin, Martin Dreher, Stefan Vanistendael, Laura Yoffe, Sofia Cristina Dreher, Fábio Steyer e Maria Helena Franco.

 

A morte

Edição 121 - Ano IV – 1-11-2004

A morte é uma experiência que faz parte da vida, apesar das sociedades viverem como se ela não existisse. A morte sempre é uma perda – como lidar com ela? Como viver o momento crítico da perda de um ente querido? O que há para aprender com outras culturas? E as diferentes tradições religiosas não são portadoras de uma sabedoria que pode contribuir para que se convida com a morte, a tal ponto que se consiga compreendê-la como nossa irmã (Francisco de Assis)? Na edição 121, a IHU On-Line publicou depoimentos de pessoas que viveram a experiência da morte e reflexões de acadêmicos sobre o tema.


Lutero. Reformador da Teologia, da Igreja e criador da língua alemã

Edição 280 - Ano VIII - 03.11.2008

No início do século XVI, o monge alemão Martinho Lutero, abraçando as idéias dos pré-reformadores, proferiu três sermões contra as indulgências. Em 31 de outubro de 1517, foram pregadas por ele as 95 Teses na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, com um convite aberto ao debate sobre elas. Esse fato é considerado como o início da Reforma Protestante. Lutero foi o reformador da teologia e da Igreja e, desta maneira, pode ser considerado como o pai da modernidade, além de criador da língua alemã que, depois, Goethe modernizou. Em novembro de 2008, esse foi o tema de capa do número 280 da IHU On-Line.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição