Edição 484 | 02 Mai 2016

Morte como descanso eterno

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Redação

Cadernos Teologia Pública, em sua 108ª edição, traz o artigo A morte como descanso eterno, de Luís Inacio João Stadelmann, doutor em Línguas e Literatura Semíticas e professor na Faculdade Católica de Santa Catarina - Facasc.

O tema da morte é assunto de grande preocupação de todos os seres humanos porque marca o fim da vida terrena e o trânsito para a vida eterna. No antigo Egito, foi a tradição religiosa que projetou sua crença no deus do sol que haveria de exercer seu patrocínio sobre a alma do falecido faraó durante sua viagem no além. Os antigos gregos buscavam na “religião dos mistérios” a meta da felicidade para as almas vagueando nas trevas como sombras para encontrar a fonte da luz. Finalmente, o tema dos sufrágios pelos falecidos faz parte da oração eclesial desde o início do Cristianismo.

 

O artigo completo no formato PDF.

 

Esta e outras edições dos Cadernos Teologia Pública podem ser adquiridas diretamente no Instituto Humanitas Unisinos - IHU ou solicitadas pelo endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

Informações pelo telefone (51) 3590 8467.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição