Edição 207 | 04 Dezembro 2006

Editorial

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU Online

Freud e a religião

O pai da psicanálise, Sigmund Freud, declarava-se ateu e sempre fazia fortes críticas às religiões. O tema da relação entre Freud, à psicanálise e as religiões é justamente o assunto que procuramos debater na IHU On-Line desta semana.

Para o filósofo e teólogo alemão Hans Zirker, entrevistado nesta edição, “Freud agride de maneira bastante geral ‘a religião’ no singular. Ele procura compreender o homem e sua cultura tão radicalmente pela lei natural e estimula-o a uma condução tão autônoma da vida que mais ou menos todas as religiões devem parecer-lhe como sistemas de um pensamento não-esclarecido e de uma dependência imatura”. No entanto, um dos amigos com que Freud mais se correspondia e debatia idéias era um pastor protestante, Oskar Pfister. Essa intensa relação é analisada por Karin Wondracek, que afirma: “Pfister via em Freud a negação verbal de doutrinas religiosas, mas um comportamento cumpridor do Evangelho”. Também contribuem neste debate o filósofo e psicanalista francês Pierre-Christophe Cathelineau, membro da Associação Lacaniana Internacional, a psicanalista Grace Burchardt, o psicanalista Leonardo Francischelli, e Ana-Maria Rizzuto, psicanalista latino-americana radicada nos Estados Unidos e autora do livro Por que Freud rejeitou Deus?. Também reproduzimos sobre o tema um artigo do alemão Herbert Will.

Nesta edição publicamos ainda uma entrevista exclusiva com um dos grandes teólogos da atualidade, Claude Geffré, professor do Instituto Católico de Paris.

Uma ótima leitura e uma excelente semana a todas e todos!

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição