Edição 472 | 14 Setembro 2015

O ambientalismo em três escalas de análise

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Redação

Cadernos IHU, em sua 51ª edição, publica O ambientalismo em três escalas de análise, de autoria de Fabiano Quadros Rückert.
O ambientalismo em três escalas de análise

A possibilidade de avançarmos na compreensão do ambientalismo demanda uma disposição para pensarmos a complexidade dos fenômenos sociais e implica uma abertura para a discussão sobre as suas diferentes escalas de atuação. No artigo, o autor explora esta possibilidade de compreensão do ambientalismo, revisando a bibliografia sobre o surgimento da crítica à degradação ambiental e construindo três escalas de análise para o tema: a primeira escala é focada na dimensão científica do ambientalismo, a segunda aborda as interpretações sobre o ambientalismo no Brasil e a terceira destaca o movimento ambientalista no Vale do Rio dos Sinos. Para Rückert, a subdivisão do ambientalismo em três escalas de análise é necessária para a articulação entre questões de âmbito global – como a percepção da crise ambiental – com o desenvolvimento da Política Nacional do Meio Ambiente e a degradação do Rio dos Sinos. Neste sentido, o autor explora a polissemia do ambientalismo, identificando pontos de ligação entre as três escalas de análise usadas no artigo. ■

 

Acesse a íntegra do Caderno. 

Esta e outras edições do Cadernos IHU podem ser adquiridas diretamente no Instituto Humanitas Unisinos - IHU ou solicitados pelo endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição