Edição 205 | 20 Novembro 2006

Uma análise do sítio do IHU

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU Online

Recebemos e publicamos o artigo de Cesar Sanson, pesquisador do Centro de Pesquisa e Apoio aos Trabalhadores - CEPAT - com sede em Curitiba. Sanson é doutorando em Ciências Sociais na UFPR e autor dos Caderno IHU Idéias no. 60 com o título A emergência da nova subjetividade operária: a sociabilidade invertida.

"Não é exagero afirmar que para quem deseja se informar sobre a conjuntura política, econômica, do movimento social e eclesial, um dos melhores sítios do Brasil hoje é do IHU [www.unisinos.br/ihu]. Atualizado diariamente, desde às 5h da manhã, e cuja ‘newsletter' é enviada, pontualmente, às 8hs da manhã de segunda a segunda – uma singularidade, uma vez que são raros os sítios que são atualizados nos finais de semana, o portal do IHU fornece informações que permitem uma síntese dos principais acontecimentos nacionais, latino-americanos e mundiais.

Reunindo material da grande imprensa nacional, internacional, mas também de fontes alternativas como de sítios vinculados a movimentos sociais, as Notícias Diárias trazem um apanhado inteligente dos principais temas em debate. Inteligente porque a despeito de reproduzir notícias, reportagens, entrevistas e análises, o sítio as filtra e com agudeza traz à tona as questões mais relevantes junto ao que acontece na política, na economia, no mundo da igreja, no movimento social e do movimento cultural.

Uma leitura atenta revela que a seleção de material obedece a alguns critérios. Um deles é o de chamar a atenção para acontecimentos ou conteúdos que mesmo sem estar na pauta da grande mídia são portadores de mensagens novas, como por exemplo, o que acontece em Oaxaca no sul do México. Hoje no Brasil, o IHU, ao lado do Centro de Mídia Independente (CMI), é o sítio que melhor acompanha os fatos que envolvem a insurreição popular no estado mexicano. Basta digitar “Oaxaca” no espaço de “busca” do sítio do IHU para se perceber a qualidade do material que se orienta a partir de um olhar dos movimentos sociais – debate interessantíssimo para quem no Brasil participa das pastorais sociais, da CMS, do movimento Consulta Popular ou da Assembléia Popular. Qual é o veículo da grande imprensa, e mesmo dos sítios ligados aos movimentos sociais que têm dado destaque para o que acontece em Oaxaca? Um exemplo é a abordagem fraca e burocrática do sítio da Adital [www.adital.org.br], que dada sua natureza latino-americana deveria estar mais aceso para o que acontece no México. Mesmo o jornal Brasil de Fato, ligado aos movimentos sociais, não se deu conta da originalidade do movimento oxaqueño, talvez por estar muito preso a matriz de análise do MST.

Outro indicador que aponta para os critérios das informações do sítio do IHU é a abordagem às eleições nicaragüenses. Enquanto a grande imprensa nacional tratava o assunto a partir das agências internacionais e os partidos de esquerda brasileiros e, grande parte do movimento social, festejava a eleição de Daniel Ortega a partir de leituras simplistas, o sítio do IHU apresentou por sucessivos dias um debate intenso e riquíssimo acerca da ética utilitarista adotada pela FSLN. Um debate de altíssimo nível e que joga luzes sobre o que aconteceu no PT e no governo Lula. Debate estratégico para o futuro da esquerda.

Da mesma forma, o sítio do IHU tem contribuído para complexificar debate ralo em torno da obsessão desenvolvimentista que tomou conta do Brasil. Contrapondo ao quase consenso nacional de que é preciso crescer e crescer, numa abordagem criativa e ousada, o sítio tem dado relevo ao questionamento se de fato é possível querer crescer obsessivamente sem comprometer o futuro da nação. O que o sítio do IHU sugere é o tipo de sociedade que se quer e a oportunidade ou não do Brasil iniciar decididamente o novo milênio com uma nova modalidade de projeto fundada no conceito de “sociedade sustentável”.

Outros conteúdos aqui poderiam ser citados, como por exemplo, a excelente cobertura do sítio em torno da recente premiação de Muhammad Yunus, agraciado com o Nobel da Paz. Não houve no Brasil sítio alternativo, ao menos dos mais conhecidos, que “aproveitou” o fato para dar uma ampla repercussão da essência da experiência que acontece em Bangladesh em torno do significado do microcrédito para os mais pobres. Um tema de extrema relevância para a Economia Solidária que no Brasil cada vez mais se afirma. Apenas para citar um exemplo, a Agência Carta Maior [agenciacartamaior.com.br], sítio da melhor qualidade e que se orienta 'pelo' e 'para' o movimento social, passou batido.

Outro tema, entre outros, que se poderia citar é o do trabalho. Quem acompanha o sítio percebe a sua sensibilidade para uma abordagem sempre perspicaz da temática, não raras vezes, para além das informações conjunturais, foge do lugar comum. Ou seja, é subjacente à seleção dos conteúdos do sítio – não apenas informar – mas, sobretudo, contribuir com uma (re)leitura das questões importantes nessa transição de século que fustigue novos paradigmas.

Outra novidade do sítio são as entrevistas inéditas diárias. De excelente qualidade, as entrevistas remetem para fatos candentes da conjuntura ou alertam para conteúdos laterais, mas nem por isso menos importantes. Uma das características das entrevistas é exatamente a sua transdisciplinaridade - a capacidade de transitar de um tema para outro sem perder consistência nas análises.
Finalmente, às segundas-feiras acrescentam-se às Notícias Diárias e as entrevistas, a revista do IHU – IHU On-Line. Hoje, sem sombra de dúvidas, uma das melhores revistas acadêmicas do Brasil. Para quem quiser um parâmetro de sua qualidade, basta cotejá-la com as também revistas eletrônicas publicadas pela USP [www.usp.br/jorusp] e pela Unicamp [www.unicamp.br], duas das mais conceituadas universidades brasileiras. Mas atenção. A revista IHU On-Line é mais do que acadêmica, ela está antenada com o que acontece na sociedade brasileira e mundial, não pretendendo ser uma revista universitária intra-muros.

Vale ainda destacar na página do sítio a possibilidade de acesso ao blog do IHU, embora de uso interno, como uma ferramenta de interatividade da equipe interna, o mesmo registra comentários sugestivos. Certamente o sítio apresenta limitações, mas entre as milhares de possibilidades disponíveis aos internautas, trata-se de um atalho para quem deseja informação inteligente, crítica apurada e debate em torno da crise civilizacional."

 

 

Últimas edições

  • Edição 550

    Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

    Ver edição
  • Edição 549

    Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

    Ver edição
  • Edição 548

    Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

    Ver edição