Edição 469 | 03 Agosto 2015

Linha do tempo

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Redação

A IHU On-Line apresenta seis notícias publicadas no sítio do Instituto Humanitas Unisinos – IHU entre os dias 27-07-2015 e 31-07-2015, relacionadas a assuntos que tiveram repercussão ao longo da semana.

Belo Monte: modelo para aniquilar os povos tradicionais

É um método requintado, aprimorado durante a construção da terceira maior hidrelétrica do mundo, que atinge quase 40 mil pessoas em uma população original de 100 mil, caso da cidade de Altamira. São oito mil casas destruídas, sendo que cinco mil já foram abaixo. Parte da população, chamados de beiradeiros, porque vivem na beira do rio e trabalham dentro da floresta, é obrigada a optar: urbano ou rural. Escolhe qual situação vai aderir, ou fica sem nada. Esta é a opção dada pela terceirizada da Norte Energia S.A., a sociedade de propósito específico, responsável pela usina. O Instituto Socioambiental (ISA) elaborou um Dossiê sobre Belo Monte. Por um motivo fundamental: em fevereiro deste ano, a empresa entrou com o pedido de Licença de Operação, o que praticamente encerra o poder de barganha da população atingida, de conseguir amenizar seu sofrimento. A reportagem é de Najar Tubino, publicada por Carta Maior, em 29-07-2015.

 

Com mortes, crise migratória explode no túnel do Canal da Mancha

Houve milhares de tentativas de entrada nos últimos dias, e nove mortes desde junho. Um jovem migrante sudanês com idade entre 25 e 30 anos morreu na madrugada de 29-07-2015 no túnel do Canal da Mancha, que liga a França ao Reino Unido, segundo informou a operadora Eurotunnel. A vítima foi esmagada por um caminhão ao qual tentava subir. Centenas de migrantes também em situação irregular tentaram entrar durante a noite nas instalações, além de outras 2.000 tentativas na véspera. A Eurotunnel diz já ter interceptado este ano até 37.000 pessoas que tentaram penetrar de forma ilegal em suas instalações. Com esse novo drama, já são nove os cidadãos da Etiópia e da Eritreia mortos nessas condições desde o início de junho. O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, anunciou que enviará 120 agentes complementares a Calais para reforçar a segurança na entrada do túnel. A reportagem é de Ana Teruel e Pablo Guimón e publicada por El País, em 29-07-2015.

 

Estará o Papa negociando a soltura de Paolo Dall'Oglio?

Apesar de inúmeros rumores, nada mais se soube a respeito do Pe. Paolo Dall’Oglio desde que ele desapareceu na Síria há dois anos. Agora, o Papa Francisco criou esperanças para o regresso do padre jesuíta. A informação foi publicada por The Daily Beast, em 29-07-2015. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Paolo Dall’Oglio, padre jesuíta italiano de 60 anos de idade, foi sequestrado enquanto caminhava por Raqqa, na Síria, em 27 de julho de 2013. Houve inúmeros rumores de sua morte brutal nas mãos de terroristas jihadistas, e o mesmo acontece com as muitas histórias de sua sobrevivência milagrosa supostamente por causa da declarada oposição que ele fez ao regime de Bashar al-Assad. Porém, nunca o Estado Islâmico reivindicou autoria no sequestro do sacerdote, e a família de Dall’Oglio diz que ele está, diferentemente, sendo mantido por um grupo ligado à Al Qaeda, embora se saiba que ninguém nunca exigiu um resgate.

 

Varoufakis quer criar na Europa movimento político transnacional e antiausteridade

Entre os quadros da organização, que não se apresenta como partido, estarão os economistas Paul Krugman e Joseph Stiglitz, conforme noticia a imprensa europeia. A reportagem foi publicada no portal Opera Mundi, em 28-07-2015. 

O ex-ministro das Finanças grego Yanis Varoufakis está preparando a criação de um novo movimento político cujo objetivo será lutar contra o “austericídio”, o suicídio provocado pelas políticas de austeridade imposta por credores internacionais. O agrupamento terá alcance europeu, plataforma transnacional e deverá reivindicar mais democracia nas instituições da União Europeia. Liderado pelo próprio Varoufakis, o novo grupo político possivelmente se chamará Aliança Europeia e pretende participar das próximas eleições gregas — previstas para 2019, caso não haja antecipação.

 

A coragem da desesperança

“A verdadeira coragem não é imaginar uma alternativa, mas, sim, aceitar as consequências do fato de que não há uma alternativa claramente discernível: o sonho de uma alternativa é um sinal da covardia teórica, suas funções são como um fetiche que evita que pensemos até o final de nossa elaboração. Em outras palavras, a verdadeira coragem é admitir que a luz ao final do túnel é a luz de outro trem que se aproxima de nós na direção oposta”, escreve Slavoj Zizek, filósofo e crítico cultural. Segundo ele, "a história recorrente da esquerda contemporânea é a de um líder ou partido eleito com entusiasmo universal, prometendo um “novo mundo” (Mandela, Lula), mas, então, cedo ou tarde, em geral, após alguns anos, depara-se com o dilema fundamental: atreve-se a mexer nos mecanismos capitalistas ou decide “continuar o jogo”?”, questiona.

 

Gays e transexuais católicos dos EUA querem se encontrar com o papa

Um grande grupo de católicos gays e transexuais estadunidenses quer se encontrar com o Papa Francisco quando, em setembro próximo, o pontífice realizará a sua primeira visita aos Estados Unidos. O objetivo é levá-lo a tomar posição sobre as questões de gênero e sexualidade, que estão cada vez mais dividindo os fiéis. A reportagem é do sítio Askanews, e foi publicada em 27-07-2015. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Esse grupo de católicos quer que o Papa Francisco aproveite a sua popularidade para reconhecê-los como membros de pleno direito da Igreja, com um acesso igual aos sacramentos como batismo e matrimônios. É verdade que o seu pontificado, até agora, se centrou em quem vive às margens da sociedade, como os pobres, os migrantes e os presos, mas ainda não está claro se Jorge Mario Bergoglio incluirá as minorias sexuais no conjunto dos indivíduos que, segundo ele, precisam de justiça.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição