Edição 205 | 20 Novembro 2006

Editorial

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU Online

Raízes do Brasil. 70 anos interpretando o Brasil

Há setenta anos, era publicada a primeira edição do livro Raízes do Brasil. Juntamente com a obra de Gilberto Freyre e Caio Prado Júnior, o livro de Sérgio Buarque de Holanda interpreta o Brasil procurando torná-lo inteligível para os brasileiros.

Na Unisinos, há quatro anos que se realiza o Ciclo de Estudos sobre o Brasil, promovido pelo Instituto Humanitas Unisinos – IHU - em parceria com diversos cursos de graduação e pós-graduação. Uma nova edição, em 2007, será realizada. Assim, dedicar o tema de capa da IHU On-Line desta semana aos 70 anos desta obra que “explica” o Brasil é mais do que pertinente. A Prof.ª Dr.ª Angela Mendes de Almeida, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, constata que “para muitos estudiosos e historiadores, tais livros estão ultrapassados, isso se dá porque essa parcela da intelectualidade faz do Brasil uma interpretação otimista, crê essencialmente na sua pujança e modernidade, modernidade essa, aliás, que se manifesta no próprio fato de que, seguindo certas tendências mundiais, desprezam as grandes narrativas e concentram-se em estudos especializados”.

Não se trata do nosso caso. Embora tratemos de temas muito específicos, com um centro definido, consideramos que as grandes narrativas, tendo em conta a sua complexidade, são importantes para compreender melhor quem somos. A sua leitura e estudo nos ajudam, como afirma o Prof. Dr. Robert Wegner, da Fundação Oswaldo Cruz do Rio de Janeiro, “a pensar nossos dilemas e o que queremos ser, que projeto queremos”.

Raízes do Brasil, além dos nomes supracitados, é debatida, nesta edição, pelo Prof. Dr. Edgar Salvadori de Decca, da Unicamp, Prof.ª Dr.ª Maria Odila Dias, ex-aluna de Sérgio Buarque de Holanda, professora na PUC-SP, Prof. Dr. Aleksandar Jovanovic, da USP, Prof.ª Dr.ª Maria José de Rezende, da UEL, Prof. Dr. Mauro José Gaglietti, da UPF, Prof.ª Dr.ª Eliane Fleck, da Unisinos, e Prof. Dr. Ronaldo Vainfas.

Ainda nesta edição, a Prof.ª Dr.ª Berenice Corsetti, do PPG de Educação da Unisinos, fala sobre o clássico Capitalismo e escravidão no Brasil Meridional: o negro na sociedade escravocrata do Rio Grande do Sul de Fernando Henrique Cardoso. O livro será apresentado e debatido no Ciclo de Estudos sobre a Formação Social Rio-Grandense pela Prof.ª Dr.ª Helga Piccolo, da UFRGS, nesta quinta-feira.

Paulo Roberto Martins, sociólogo, pesquisador do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) de São Paulo, analisa o Programa Nano Brasil, que segundo ele, está sendo conduzido “sem nenhum controle social”. Nesta quarta-feira, ele debaterá o tema A nanotecnologia e o impacto na sociedade, aqui na Unisinos. Aliás, este é um tema que foi abordado na edição n.º 200 da revista.
Os cupins e as formigas são insetos “eussociais”, afirma a Prof.ª Dr.ª Elena Diehl, professora na Unisinos, na entrevista que publicamos nesta edição. Ela debaterá o tema nesta quinta-feira no IHU Idéias.

A todas e todos uma ótima semana e uma excelente leitura!

 

Últimas edições

  • Edição 550

    Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

    Ver edição
  • Edição 549

    Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

    Ver edição
  • Edição 548

    Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

    Ver edição