Edição 465 | 18 Mai 2015

E sopra um vento de ar puro... Os dois anos de Papa Francisco em debate

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Redação

Depois de um longo inverno eclesial, um vento de ar puro e fresco sopra na Igreja.
Crédito das fotos de capa (em sentido horário): Andreas Tille/Wikipedia Commons; Wikipedia; Zenit.org; Ministry of Culture of Korea.

O jesuíta argentino que chegou ao Vaticano com ares de novidade tem conquistado fiéis do mundo todo, caiu nas graças da imprensa, mas também tem mexido com a Igreja, suscitando resistências e contrariedades. Assim tem sido Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco.

Entender o pontificado desse bispo que veio lá “do fim do mundo”, depois de dois anos de pontificado, é o tema em debate da revista IHU On-Line desta semana.

A edição é publicada na semana em que ocorre o II Colóquio Internacional Concílio Vaticano II. 50 anos, na Unisinos, promovido pelo Instituto Humanitas Unisinos – IHU. No evento, mais precisamente na manhã da próxima quinta-feira, serão debatidos, especificamente, “Os dois anos do pontificado do Papa Francisco à luz do Concílio Vaticano II” com a participação de especialistas brasileiros e internacionais.

Contribuem na presente edição, Juan Carlos Scannone, teólogo e filósofo argentino, um dos mais importantes teóricos da assim chamada Teologia do Povo, Andrea Grillo, teólogo leigo italiano; Hermann Häring, professor de Teologia no Instituto para Religião, Ciência e Cultura da Universidade de Nijmegen, Holanda; Felix Wilfred, chefe do Departamento de Estudos Cristãos, Faculdade de Filosofia e pensamento religioso, da Universidade de Madras, Chennai, Índia, e presidente da Revista Internacional de Teologia Concilum; Sérgio Ricardo Coutinho, professor de História da Igreja no Instituto São Boaventura, Brasília; John W. O’Malley, historiador e professor de Teologia na Georgetown University, Washington.

Massimo Faggioli é doutor em História da Religião e professor de História do Cristianismo da University of St. Thomas, de Minnesota; Austen Ivereigh, jornalista e cientista político, é autor do livro The Great Reformer: Francis and the Making of a Radical Pope; Marcelo Fernandes de Aquino, reitor da Unisinos; Leonardo Boff, teólogo, filósofo e escritor; Washington Uranga, jornalista argentino e diretor do Mestrado em Comunicação Institucional da Universidade Nacional de San Luis; Francis McDonagh, jornalista, correspondente para a América Latina da revista britânica The Tablet.

Gianni Vattimo, filósofo italiano; Vito Mancuso, teólogo italiano; Paulo Suess, professor no ciclo de Pós-Graduação em Missiologia, no Instituto Teológico de São Paulo – ITESP e assessor teológico do Conselho Missionário Indigenista - CIMI; Gilles Routhier, teólogo, professor na Universidade de Laval, Canadá; Deborah Rose-Milavec, teóloga, coordenadora do movimento FutureChurch e Christine Schenk, teóloga e diretora emérita do grupo FutureChurch; Helmut Schüller, padre de Viena, coordenador do movimento austríaco Pharrer-Initiative; Stefano Zamagni, professor de economia na Universidade de Bolonha, na Itália e Todd A. Salzman e Michael G. Lawler professores no departamento de Teologia da Universidade Creighton, nos Estados Unidos. Tina Beattie, professora de teologia da Universidade de Roehampton em Londres; Christine Schenk, irmã da Congregação de São José, uma das fundadoras da FutureChurch.

Ainda participam desta edição com depoimentos sobre o dois anos do pontificado de Francisco, Castor M.M. Bartolomé Ruiz e Alfredo Culleton, professores de Filosofia; Pedro A. Ribeiro de Oliveira, sociólogo; Brenda Carranza, socióloga; Francisco de Assis da Silva, Bispo Primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil; Walter Altmann, pastor luterano, João Pedro Stédile, da coordenação nacional do MST, José Maria Mayrink, jornalista, Ivone Gebara, teóloga e os teólogos Faustino Teixeira, Luiz Carlos Susin e Erico Hammes.

Completa a edição uma importante resenha do livro “La Réception du Concile Vatican II: Accéder à la source” (Paris: du Cerf, 2009, 944 pp) de Christoph Théobald, elaborada por Gilles Routhier.

A todas e a todos uma boa leitura e uma excelente semana!

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição