Edição 448 | 28 Julho 2014

Destaques On-Line

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Redação

Entrevistas especiais feitas pela IHU On-Line no período de 14-07-2014 a 23-07-2014, disponíveis nas Entrevistas do Dia do site do IHU (www.ihu.unisinos.br).

“Cumprida a legislação, não sobram materiais para a incineração”

Entrevista especial com Saint-Clair Honorato Santos, procurador de Justiça e coordenador das Promotorias de Meio Ambiente do Ministério Público do Estado do Paraná

Publicada no dia 23-07-2014

A polêmica em torno de qual é a melhor maneira de reciclar os resíduos sólidos divide opiniões entre aqueles que defendem a reciclagem e os que propõem um processo de incineração. Contudo, juridicamente, “a legislação determina o cumprimento de uma política na qual há uma hierarquia de procedimentos que devem ser levados em consideração e que, se efetivamente realizada, não abre espaço para a incineração”, pontua Saint-Clair Honorato Santos.

 

Lâmpadas fluorescentes: quem pagará o custo da reciclagem?

Entrevista especial com Marta Tocchetto, membro da Diretoria da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - seção RS e professora da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Publicada no dia 22-07-2014

Apesar de o uso de lâmpadas fluorescentes ter contribuído para o processo de economia de energia no Brasil, a política adotada pelo governo e pelo setor energético não teve “a preocupação de estruturar uma logística que contemplasse a informação sobre a reciclagem das lâmpadas”, critica Marta Tocchetto, que adverte para os riscos que a falta de reciclagem pode causar ao meio ambiente e à saúde. “A maioria das pessoas ainda não tem informação em relação aos riscos oferecidos pelas lâmpadas fluorescentes, não sabe como destinar adequadamente essas lâmpadas, como acondicioná-las até o momento do descarte, nem onde entregar esse material”, assinala.

 

O ensino a qualquer custo e a falta de compromisso com a educação brasileira

Entrevista especial com Daniel Cara, membro titular do Fórum Nacional de Educação e do Comitê Diretivo da Campanha Latino-Americana pelo Direito à Educação – Clade

Publicada no dia 21-07-2014

“O texto do Plano Nacional de Educação - PNE foi muito tímido perante as necessidades na área de educação (...) e é muito aquém das necessidades e daquilo que a sociedade brasileira precisava ter como base em um Plano Nacional de Educação”, avalia Daniel Cara, em entrevista à IHU On-Line, concedida por telefone. O PNE (PL 8035/10), aprovado na Câmara dos Deputados no mês passado, estipula as metas educacionais para os próximos dez anos com o objetivo de melhorar os índices educacionais do país.

 

O caramujo sufocado pela concha claustrofóbica e a “vaga boa consciência” das esquerdas

Entrevista especial com Bruno Cava, graduado e mestre em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ

Publicada no dia 20-07-2014

As reações policiais e jurídicas aos protestos realizados durante a Copa do Mundo, especialmente na final da Copa, no Rio de Janeiro, são classificadas como práticas de Estado de exceção no país por alguns manifestantes e intelectuais. Entre eles, destaca-se Bruno Cava, blogueiro do Quadrado dos Loucos e ativista que acompanha as manifestações desde junho de 2013. “Alguém ser preso pelo que pode vir a fazer, pelo que o Estado julga que possa vir a fazer, não deixa de significar ser preso pelo que ‘não fez’. Esse é um indício forte de que a exceção está se tornando a regra, em matéria de manifestações”, frisa o entrevistado.

 

Plínio de Arruda Sampaio: “exemplo de ética na política” 

Entrevista com Dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito da diocese de Blumenau, e Ivan Valente, deputado federal

Publicada no dia 17-07-2014

Em homenagem ao falecimento do ex-deputado federal Plínio de Arruda Sampaio, a IHU On-Line convidou para uma entrevista o deputado federal Ivan Valente, presidente do PSOL e amigo próximo de Arruda, e Dom Angélico Bernardino, bispo emérito da diocese de Blumenau. Arruda iniciou sua militância na Juventude Universitária Católica – JUC, onde se constituiu como “leigo consciente e responsável, na transformação de estruturas opressoras da dignidade da pessoa humana”. Trajetória esta que, mais tarde, levaria a uma ideia clara de participação popular, de justiça social. Um dos principais proponentes da reforma agrária no país, Plínio, conforme afirma Ivan Valente, “termina a vida como um socialista, revolucionário que queria uma mudança radical de superação do capitalismo”. Plínio foi um dos fundadores do PT e, após a eleição do presidente Lula, desligou-se do partido e filiou-se ao PSOL, pelo qual concorreu à Presidência da República em 2010.

 

A economia brasileira e um emaranhado de incertezas 

Entrevista com Fernando Cardim de Carvalho, economista e professor aposentado da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Publicada no dia 16-07-2014

Para o economista Fernando Cardim de Carvalho, a crise econômica dos países desenvolvidos — comparável apenas à de 1929 — ainda gera uma série de “incertezas” e afeta, inclusive, os países em desenvolvimento. No caso do Brasil, afirma, “pairam dúvidas profundas” e perguntas sem respostas, como, “por quanto tempo o Brasil vai patinar, alcançando taxas tão irrisórias de crescimento? As taxas verificadas nos últimos anos certamente nos manteriam subdesenvolvidos por muito tempo, mas estamos condenados a viver dentro de limites tão medíocres?”. “Com o resto do mundo em crise, inclusive nossos vizinhos argentinos, manter-se em crescimento com câmbio sobrevalorizado tornou-se bem mais difícil, mesmo com o acúmulo de medidas mais ou menos ad hoc que o governo tem tomado”, pondera o economista.

 

Dívida da Argentina não tem justificativa legal, nem administrativa, nem financeira 

Entrevista com Maria Lúcia Fattorelli, auditora fiscal e coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida

Publicada no dia 15-07-2014

A dívida pública argentina já alcança o montante de 1,3 bilhão de dólares. Para a auditora fiscal Maria Lúcia Fattorelli, existem diversas contradições nesse episódio. Entre elas, aponta, o “absurdo evidenciado pela condenação de um país por uma decisão proferida pelo poder judiciário de outro país, ignorando a soberania nacional que cada país possui”. O exemplo argentino evidencia o imenso poder do setor financeiro privado no mundo atual; mostra como a corte suprema do país mais rico do mundo pende em defesa de um questionável fundo abrigado em paraíso fiscal, em detrimento de um país. Segundo a auditora fiscal, essa situação “revela a ausência de tribunais internacionais independentes e transparentes, que seriam os fóruns legítimos para analisar esse tipo de conflito”.

 

“Não pode haver dúvida de que programas de transferência de renda contribuem para reduzir a pobreza”

Entrevista com Rodolfo Hoffmann, professor da Universidade de São Paulo e doutor em Economia Agrária

Publicada no dia 14-07-2014

“A redução da desigualdade nos últimos 20 anos ocorreu graças à ausência de golpes e governos ditatoriais”, assinala Rodolfo Hoffmann em entrevista à IHU On-Line, concedida por e-mail. Segundo ele, desde a redemocratização, “os governos tomaram algumas medidas que promoveram a redução da desigualdade”. Além dos programas de transferência de renda focalizados nos pobres, houve o sistemático crescimento do valor real do salário mínimo depois do necessário controle da inflação em 1994. A inflação muito alta atrapalha todo o funcionamento da economia, mas prejudica particularmente os relativamente pobres, contribuindo para aumentar a desigualdade. “No período 2004-2012, no Brasil, tanto o aumento da renda média como a redução da desigualdade contribuíram para a redução da pobreza absoluta”, diz o pesquisador.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição