Edição 441 | 28 Abril 2014

Racionalidade e técnica em discussão nos Cadernos IHU ideias

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Redação

Nesta edição, apresentamos três edições dos Cadernos IHU ideias publicadas recentemente. Outras informações estão disponíveis em http://bit.ly/ihuideia
Sociedade tecnológica e a defesa do sujeito

Sociedade tecnológica e a defesa do sujeito

Em sua edição nº 206, Cadernos IHU ideias publica o texto Sociedade tecnológica e a defesa do sujeito, de autoria de Karla Saraiva, professora da Universidade Luterana do Brasil - ULBRA. Inicialmente, o artigo estabelece o entendimento dos conceitos que permeiam o trabalho, marcando o posicionamento teórico da autora e o lugar de onde ela realiza sua análise. Em seguida, o texto problematiza a questão das subjetividades na sociedade contemporânea, impactada pela tecnologia. A autora assume a hipótese de que a defesa do sujeito passa pela constituição de espaços de liberdade de criação de si. A análise é feita a partir da apresentação de quatro produções cinematográficas que retratam distopias tecnológicas, traçando-se possíveis relações com alguns medos e riscos identificados na sociedade contemporânea. O artigo finaliza com um balanço das possíveis perdas e ganhos que as tecnologias têm trazido e dos perigos a serem enfrentados na constituição dos sujeitos da sociedade tecnológica.

 

As origens históricas do racionalismo, segundo Feyerabend

O artigo As origens históricas do racionalismo, segundo Feyerabend é o título da edição 204 dos Cadernos IHU ideias, de autoria de Miguel Ângelo Flach, professor no Instituto Federal Farroupilha. Segundo Paul Feyerabend (1924-1994), uma ampla abordagem do “racionalismo” faz-se necessária porque este antecedeu historicamente a ciência tal como a conhecemos hoje e, principalmente, porque tal racionalismo se estabeleceu desde a cultura Antiga, tendo, posteriormente, encontrado na ciência Moderna e Contemporânea o seu motor de desenvolvimento. O texto examina as origens históricas do “racionalismo”, rastreando-a desde a Antiguidade no contexto da cultura grega arcaica. Para Feyerabend, um nascente pensamento racional abstrato perpassa o surgimento da filosofia, coincidindo com a ascensão de um racionalismo que coloca a “Razão” (o “R” maiúsculo ilustra criticamente o poder a ela atribuído) como fonte de tradição e que relega a abundância da história, pretensiosamente afirmada como história única.

 

Uma ideia de educação segundo Kant: uma possível contribuição para o século XXI

Cadernos IHU ideias traz na edição 199 o texto Uma ideia de educação segundo Kant: uma possível contribuição para o século XXI, produzido em coautoria por Felipe Bragagnolo e Paulo César Nodari. Bragagnolo é filósofo formado pela Universidade de Caxias do Sul - UCS e mestrando na Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Nodari é professor adjunto do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da UCS, sendo doutor em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS. Neste trabalho, eles investigam o caminho proposto por Immanuel Kant para a educação do ser humano. Para atingir tal propósito, o texto foi dividido em duas grandes partes — Teoria da educação e Introdução à doutrina da educação: Pedagogia. Os autores analisam também como o caminho proposto por Kant dialoga com o nosso contexto, ou seja, como esse modelo de educação nos fornece argumentos para repensarmos a nossa maneira de educar. A principal obra a sustentar esta análise é Sobre a Pedagogia (1803).

Últimas edições

  • Edição 541

    Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

    Ver edição
  • Edição 540

    Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

    Ver edição
  • Edição 539

    Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

    Ver edição