Edição 436 | 10 Março 2014

Entre Aspas – Justiceiros

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Redação

A opinião dos leitores da IHU On-Line sobre os grandes debates do momento. Na edição desta semana o tema é a ação dos “justiceiros” - populares que buscam fazer justiça com as próprias mãos na repressão à criminalidade.
Wagner Altes - Professor de Inglês, 25 anos

“O povo cansou de ser assaltado, roubado e de ter a casa invadida. Quando as coisas saem do normal, o pessoal perde a paciência e acaba prendendo gente nos postes. Não é nada legal de ser feito, existe a polícia, a justiça e os processos sociais para julgar este tipo de ação, mas o povo se cansou”. 

Wagner Altes - Professor de Inglês, 25 anos

“Acho bem importante a população se unir, mas estes atos mais ‘cruéis’ devem ser tomados pela justiça. Deveria haver um tribunal, passar por etapas até que a pessoa fosse punida, e não que se faça justiça com as próprias mãos”.

Bianca Bettinelli - Acadêmica de Direito, 17 anos

“Os justiceiros são pessoas desesperadas com o desamparo do Estado. Se a polícia estivesse nas ruas para PROTEGER os cidadãos, ninguém pensaria em fazer uma coisa dessas. Agressores e agredidos, somos todos vítimas de um Estado ausente. É claro que não podemos com esse discurso justificar as barbaridades, mas devemos exigir do Estado que cumpra seu dever”.

Joana Mendes - Diretora de teatro (Via Facebook)

“Não se trata de justiça, mas sim de vingança. Justiça é um ideal muito distante deste lamentável quadro bárbaro”

Israel Mazzacorati - Produtor e Apresentador de Rádio (Via Facebook)

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição