Edição 419 | 20 Mai 2013

Editorial

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Redação

“O que vemos, o que nos olha” (São Paulo: Editora 34, 2010) é o título do livro de Georges Didi-Huberman que inspira a realização da XI Semana da Imagem na Comunicação, que ocorre de 20 a 23 de maio no campus da Unisinos, em São Leopoldo, e a edição da revista IHU On-Line desta semana.

Participam desta edição Massimo Canevacci, filósofo e antropólogo italiano, professor visitante na IEA-USP, que sustenta que há uma espécie de crise do olhar, onde o desafio é ter uma atitude e um treino para olhar.

Erick Felinto de Oliveira, professor na Universidade Estadual do Rio de Janeiro – UERJ, discute a questão de que vivemos em um espaço onde as imagens sintéticas, feitas por computador, não necessariamente correspondem ao olhar humano.

Tiago Ricciardi Correa Lopes, professor dos cursos de especialização em Cultura Digital e Redes Sociais e TV e Convergência Digital, na Unsinos, aborda o tema das imagens, suas produções e consumos na composição identitária das cidades.

Sonia Montaño, professora no Curso de Comunicação Digital da Unisinos, reflete sobre o acolhimento e fechamento a imagens audiovisuais no YouTube para pensar como as elas nos olham neste espaço digital.

Flávio Dutra, fotógrafo, professor do Curso de Jornalissmo da Unisinos, pensa na relação das imagens a partir do fazer fotográfico.

Cybeli Moraes, coordenadora do Curso de Comunicação Digital da Unisinos, reflete sobre  a pausa audiovisual tentando compreender o que as imagens dizem e quais são seus fluxos.

Completam a edição mais duas entrevistas. Didier Ottaviani, filósofo francês, debate a obra de Dante, Rita de Cássia Codá dos Santos, expõe a obra “Exortação aos Gregos” de Clemente de Alexandria e que ela traduziu para o português.

Nesta semana estarão no Instituto Humanitas Unisinos - IHU, Anna Carolina Regner, filósofa, abordando o tema “Razão, método e ciência em Feyerabend”.

Heloisa Helena Barboza, professora da UERJ, proferirá a conferência “A pessoa na era da biopolítica: autonomia, corpo e subjetividade”.

E o tema “Pesquisa aplicada e o uso das engenharias em prol da sociedade”, será debatido por Jefferson Gomes, gerente executivo do Senai, Brasília e por Celso Peter, responsável pela construção do ITT CHIP – Instituto Tecnológico de Semicondutores Unisinos.

Os eventos fazem parte da preparação do XIV Simpósio Internacional IHU – Revoluções Tecnocientíficas, Culturas, Indivíduos e Sociedades – A modelagem da vida, do conhecimento e dos processos produtivos na tecnociência contemporânea, que ocorrerá de 21 a 24 de outubro de 2014. As respectivas entrevistas podem ser lidas nesta edição.

A todas e todos uma ótima leitura e uma excelente semana!

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição