Edição 414 | 15 Abril 2013

Sala de Leitura

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Redação

Confira algumas dicas de leitores de parceiros e colaboradores do Instituto Humanitas Unisinos- IHU

AAKER, J. e SMITH, A. THE DRAGONFLY EFFECT. Quick, Effective and Powerful Ways to use Social Media to drive Social Change (Hoboken, NJ, Estados Unidos: Jossey Bass, John Wiley and Sons, 2010)

Este livro apresenta uma metodologia muito interessante para mobilização social no ambiente online, na busca da satisfação de demandas que, muitas vezes, se dão no ambiente off-line ou presencial. As quatro asas da libélula representam os quatro fatores que, utilizados com as devidas ordem e intensidade, tendem a proporcionar bastante sucesso na “viralização” e na adesão de pessoas a uma determinada causa. O livro conta também com um site de apoio , onde a autora, professora universitária na área da Administração, publica resumos de seus artigos científicos com pesquisas que comprovam a eficácia da felicidade como vetor de um círculo virtuoso nas relações sociais e corporativas. Além disso, há bastante espaço para estudos de caso e para a divulgação de cidadãos, empresas e ONGs que utilizam o livro como base para apresentações dessa metodologia. Uma observação não muito detalhada sobre casos sociais ou comerciais de tentativas mal sucedidas de engajamento é suficiente para mostrar que as falhas na implementação da tão sonhada “viralização” decorrem da ausência ou da inversão de ordem dos fatores, que são os seguintes: 1) foco no objetivo; 2) chamar a atenção; 3) engajar os outros; 4) tomada de ação. Utiliza-se este livro como base reflexiva para a Oficina de Mobilização em Rede, unidade temática que ministro na Especialização em Cultura Digital e Redes Sociais na Unisinos CIEE, normalmente no mês de novembro. Percebe-se que essa metodologia é um detalhamento que puxa para o lado motivacional não apenas do público-alvo, que irá executar espontaneamente a ação, mas também de quem cria a ação, tanto da conhecida fórmula AIDA da publicidade (Atenção, Interesse, Desejo e Ação) como daquela baseada no Design Thinking, de Tim Brown.

Helio Paz, coordenador do Núcleo de Comunicação Digital @agexcom | Coordenador-Adjunto da Especialização em Jornalismo Esportivo Transmídia da Unisinos

Últimas edições

  • Edição 539

    Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

    Ver edição
  • Edição 538

    Grande Sertão: Veredas. Travessias

    Ver edição
  • Edição 537

    A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

    Ver edição