Edição 410 | 03 Dezembro 2012

Destaques On-Line

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU On-Line

Entrevistas especiais feitas pela IHU On-Line no período de 12-11-2012 a 19-11-2012, disponíveis nas Entrevistas do Dia do sítio do IHU (www.ihu.unisinos.br).

Os verdadeiros responsáveis pelo atentado do Riocentro
Entrevista especial com Jair Krischke, historiador, fundador do Movimento de Justiça e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul
Confira nas Notícias do Dia de 29-11-2012
O documento que comprova a prisão do deputado federal e engenheiro Rubens Paiva e o envolvimento do exército com o seu desaparecimento durante a ditadura militar demonstram que a ação do Riocentro “foi planejada e levada a efeito pelo Departamento de Operações e Informações/Centro de Operações de Defesa Interna – DOI-Codi do Rio de Janeiro”, constata o historiador.

Por uma política de convivência com o semiárido
Entrevista especial com Dom Luiz Flávio Cappio, bispo de Barra, Bahia
Confira nas Notícias do Dia de 28-11-2012
“O meu sentimento é de tristeza de ver, em primeiro lugar, o povo sendo maltratado. As comunidades sendo colocadas totalmente de escanteio. (...) Fico triste com essa postura ditatorial de um governo que se diz do povo”, diz o religioso.

O Batuque e o negro rio-grandense
Entrevista especial com Norton F. Corrêa, antropólogo, professor da Universidade Federal do Maranhão – UFMA
Confira nas Notícias do Dia de 27-11-2012
O Rio Grande do Sul é um estado muito racista. E o desprezo em relação à figura do negro é projetado sobre suas práticas religiosas, que continuam sendo reprimidas. Tanto a ocultação como a repressão são formas de racismo, constata o antropólogo.

PCC: organização criminosa que pune desvios com a morte
Entrevista especial com Thadeu de Sousa Brandão, sociólogo, professor da Universidade Federal Rural do Semiárido – UFERSA, de Mossoró-RN
Confira nas Notícias do Dia de 26-11-2012
“O PCC não quer fazer revolução. Seus membros querem ‘gozar’ das benesses capitalistas e de consumo das quais consideram terem sidos excluídos da sociedade. Nada de socialismo. No máximo, gostariam de gozar do ‘Brazilian way of life’”, descreve o sociólogo.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição