Edição 402 | 10 Setembro 2012

A incompatibilidade entre transdisciplinaridade e pensamento único

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Márcia Junges | Tradução: Luís Marcos Sander

Unir conhecimentos, ciências exatas e humanas é o objetivo da transdisciplinaridade hoje, afirma Basarab Nicolescu. Saberes entrelaçados são esperança de “uma vida mais humana”, além de reencontrarmos o sentido em nosso mundo

Um pensador maior, que “propõe o questionamento e a incerteza como prioridade em relação às respostas sempre falsas (quando categóricas)”. Assim o físico romeno Basarab Nicolescu define Edgar Morin e a importância de seu pensamento em nossos dias. Ele acentua que, em função de sua metodologia, a transdisciplinaridade é incompatível com o pensamento totalitário e único. “Os diferentes níveis de realidade são incompatíveis com a redução a um só nível de realidade. Além disso, a lógica do terceiro incluído é incompatível com a verdade absoluta. A função da transdisciplinaridade na sociedade contemporânea é de unificar os conhecimentos, as ciências exatas e as ciências humanas”. O entrelaçamento de saberes é uma “esperança de uma vida mais humana, a esperança de reencontrar um sentido em nosso mundo e assim reencontrar o nosso mundo”. As afirmações fazem parte da entrevista a seguir, concedida por e-mail à IHU On-Line.

Basarab Nicolescu é especialista na teoria das partículas elementares, autor de diversos livros e centenas de artigos publicados em revistas especializadas e livros científicos coletivos na Europa, nos Estados Unidos, no Japão e no Brasil. É professor de física teórica da Universidade Pierre e Marie Curie, em Paris, onde foi fundador do Laboratório de Física Teórica e de Altas Energias. É também presidente do Centro Internacional de Pesquisas e Estudos Transdisciplinares – CIRET, fundado na França em 1987.

Confira a entrevista.


IHU On-Line – Uma revitalização radical de cada olhar, sem cair no relativismo, é um dos pilares da transdisciplinaridade. Em que aspectos o diálogo entre os saberes incentiva uma visão mais abrangente sobre a existência, as diversas formas de vida e a legitimidade ontológica?

Basarab Nicolescu –
No domínio do diálogo entre as culturas e as religiões.


IHU On-Line – Em que medida a transdisciplinaridade é um contraponto ao pensamento totalitário e único, e qual é sua função numa sociedade na qual a especialização técnica resulta em fragmentação do conhecimento e em “miopia” da ação?

Basarab Nicolescu –
A transdisciplinaridade, por sua metodologia, é incompatível com o pensamento totalitário e único. Os diferentes níveis de realidade são incompatíveis com a redução a um só nível de realidade. Além disso, a lógica do terceiro incluído é incompatível com a verdade absoluta. A função da transdisciplinaridade na sociedade contemporânea é a de unificar os conhecimentos, as ciências exatas e as ciências humanas.


IHU On-Line – Qual é o nexo que une a transdisciplinaridade proposta por Morin à Teoria Geral dos Sistemas, de Bertalanffy?

Basarab Nicolescu –
O pensamento simultâneo da unidade e da diversidade representa este nexo.


IHU On-Line – Em que perspectiva a tradição põe em xeque a concepção antropocêntrica e etnocêntrica das sociedades? Você percebeu avanços em termos de mudança dessas cenas?

Basarab Nicolescu –
A transdisciplinaridade implica o sagrado. O homo religiosus é central na transdisciplinaridade. Mas os avanços são muito lentos.


IHU On-Line – Morin obteve um reconhecimento público por seu pensamento. Qual é sua importância para o nosso tempo?

Basarab Nicolescu –
Um pensador maior, que propõe o questionamento e a incerteza como prioridade em relação às respostas sempre falsas (quando categóricas).

Últimas edições

  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição
  • Edição 543

    Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

    Ver edição
  • Edição 542

    Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

    Ver edição