Edição 389 | 23 Abril 2012

Regina Catarina de Alcântara

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Thamiris Magalhães

“Sou uma mulher muito feliz e de bem com a vida, agradecendo todos os dias”, afirma a coordenadora do curso de Nutrição da Unisinos, Regina Catarina de Alcântara, em entrevista concedida pessoalmente à IHU On-Line. E continua: “acordo a mil, passo o dia mentalizando coisas positivas. Tenho uma família muito amada. Minha mãe é uma pessoa que tenho como referência. Tenho muito prazer em cuidar dela; meu marido é parceiro em todos os sentidos e a Unisinos é para mim uma referência profissional excelente”. A docente afirma que adora viajar, podendo ser viagens longas, programadas, ou a de final de semana. “Já viajei para os EUA, para a Europa etc. Nas últimas férias, fui a Nova Iorque e a Las Vegas”. Saiba um pouco mais de sua história.

Origem – Nasci no dia 14 de março de 1953 em São Leopoldo-RS, onde vivo até hoje. Saí daqui só depois de formada para trabalhar em Curitiba-PR, onde fiquei apenas três meses. Sou casada e não tenho filhos por opção, pois acabei me dedicando à carreira. Meu marido, o Egmont, tem filhos do primeiro casamento que eu adotei; o Yuri de 24 anos e a Lara de 14. Tenho uma família bem pequena: meu irmão, minha mãe, Lecy, eu e meu marido. Minha mãe há 15 anos sofre de Alzheimer, e nós temos muito cuidado com ela. Vou todos os dias almoçar com ela, que mora com o meu irmão, Luis Carlos. Ela é a nossa motivação. Vivemos muito em função dela, pois é garra, força, exemplo.

Autodefinição – Sou uma mulher muito feliz e de bem com a vida, agradecendo todos os dias. Acordo a mil, passo o dia mentalizando coisas positivas. Tenho uma família muito amada. Minha mãe é uma pessoa que tenho como referência. Tenho muito prazer em cuidar dela. Meu marido é parceiro em todos os sentidos, e a Unisinos é para mim uma referência profissional excelente.

Formação – Sou nutricionista formada pela Unisinos, na primeira turma do curso de Nutrição. Formei-me em 1976 e logo em seguida, em 1977, comecei a lecionar aqui na Universidade. Ou seja, em agosto completo 35 anos de docência. E na Unisinos estou há quase 40 anos, devido a minha formação. Posteriormente, fiz três especializações aqui mesmo na instituição, em Nutrição Clínica, Materno-Infantil e Administração de Serviços de Alimentação, que é o que hoje leciono, sendo a área da Nutrição que eu me dediquei já que, depois, realizei mestrado em Administração na Unisinos, em parceria com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-Rio.

Frase – O importante é ser feliz. Tudo eu transformo em algo positivo. Procuro atrair pessoas positivas bem como transmitir coisas boas. Não gosto de falar de doença, desastre. Faço sempre que possível, é claro, da vida alguma coisa positiva.

Coordenação – Em 1989, assumi a chefia de departamento, que é atualmente a coordenação do curso de Nutrição, onde estou até hoje, juntamente com a professora Denise Zaffari , que foi minha aluna e é minha parceira. Além da graduação, coordeno, com a professora Denise, a o Programa de Pós-Graduação em Nutrição Clínica.

Lazer – Adoro viajar. Ou uma viagem longa, programada, ou a de final de semana para ir à praia, Gramado, Santa Catarina... Já viajei para os EUA, para a Europa etc. Nas últimas férias, fui a Nova Iorque e a Las Vegas com meu marido.

Livro – Um que realmente me marcou foi Cem anos de Solidão, do Gabriel García Márquez.

Filme – As pontes de Madison.

Religião – Católica Apostólica Romana.

Sonho – Ter mais oportunidades de viajar, que é o que gosto.

Música – MPB, Caetano, Gil, Bethânia.

Unisinos – Representa muito da minha vida. Fiz minha formação toda aqui; vivi muito em função desta Universidade. Meus projetos de vida foram em função da instituição. Venho para a Unisinos com muito prazer. Mas, da mesma forma, sempre preservei a minha vida pessoal e levei as duas coisas de forma bastante adequada e equilibrada. Por isso tenho essa coisa gostosa em relação à instituição. Gosto muito de estar aqui, realmente é prazeroso. As pessoas que compõem o meu dia a dia são maravilhosas. Ademais, o contato com o aluno faz com que eu mantenha o alto astral e o espírito jovem. Isso é um diferencial: estar junto com a juventude.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição