Edição 378 | 31 Outubro 2011

Merleau-Ponty. Um pensamento emaranhado no corpo

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU On-Line

O meio século de falecimento do filósofo francês Maurice Merleau-Ponty (1908-1961) inspira a presente edição da IHU On-Line, realizada em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT.

O PPG em Educação da UFMT promove, em Cuiabá, de 10 a 12 de novembro, o Simpósio Internacional Merleau-Ponty vivo aos 50 anos de sua morte. Percursos ao redor da fenomenologia aos 90 anos do nascimento de Paulo Freire.

Inspirada pelos conceitos do pensador francês, a artista plástica Carmen Sylvia Guimarães Aranha, da Universidade de São Paulo – USP, menciona que a pintura sempre celebra o enigma da visibilidade.
Fabio Di Clemente, filósofo italiano docente na Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT, acentua o convite à radicalidade feito por esse autor.

A psicopedagoga Maria Alice de Castro Rocha analisa o corpo como “santuário” em relação ao outro, repositório do pensamento de forma emaranhada.

A fenomenologia da infância e a criança mundocentrada é o tema da psicóloga Marina Marcondes Machado, analisando os Cursos da Sorbonne, proferidos por Merleau-Ponty.

Luiz Augusto Passos, docente na UFMT, examina a vasta e atual obra merleau-pontyana e estabelece relações entre a fenomenologia do pensador francês e Paulo Freire nos movimentos sociais brasileiros na década de 1980.

O matemático Ubiratan D’Ambrosio, professor na Universidade Bandeirante – Uniban, situa a fenomenologia e a etnomatemática “para além das grades da gaiola”.

A também matemática Verilda Kluth, da Universidade Federal de São Paulo – Unifesp e da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – Unesp, analisa o debate entre filosofia e matemática nas obras de Kant e Merleau-Ponty, enquanto a professora da PUC-SP, Vitória Espósito, situa “o homem no cerne do acontecimento vivo”.

Destacar o sensível das relações para aprender melhor o sentido das experiências é uma das temáticas abordadas pelo filósofo Reinaldo Furlan, da Universidade de São Paulo – USP.

Uma entrevista com o filósofo italiano Mauro Carbone, editor da revista Chiasmi Internacional. Trilingual Studies concerning Merleau-Ponty’s Thought, completa a matéria de capa. Ele frisa que a obra de Merleau-Ponty é um debate com o cartesianismo.

O coordenador do Movimento em Defesa dos Pequenos Agricultores – MDPA, Marcelo Henrique Santos Toledo fala sobre a plantação extensiva de eucaliptos. Ele estará no Instituto Humanitas Unisinos – IHU em 03-11-2011, das 17h30min às 19h, debatendo sobre esse tema.

Uma visão sintética do “estado da arte” da implementação do SUS é o tema do artigo de Nelson Rodrigues dos Santos, da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp.

Globalização tecnologias digitais e os questionamentos éticos são o tema do artigo de Sérgio Mattos, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB.

O filósofo Selvino Assmann, da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, colabora neste número com uma tradução da apresentação do livro Altissima povertà. Regole monastiche e forma di vita. Homo sacer IV, de Giorgio Agamben.

Mari Margarete dos Santos Forster, professora na Unisinos há cerca de 40 anos, recorda sua trajetória pessoal e profissional no depoimento publicado nesta edição.

A revista IHU On-Line estará disponível nesta segunda-feira, no sítio do IHU, nas versões html, pdf e ‘versão para folhear‘, a partir das 16h.

A edição impressa circulará no campus da Unisinos, terça-feira, a partir das 8h.

A todas e todos uma ótima leitura e uma excelente semana!

 

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição