Edição 342 | 06 Setembro 2010

17º Colóquio Anual Direito e Natureza na primeira e na segunda escolástica – Sociedade Internacional para Estudos da Filosofia Medieval

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Alfredo Culleton

17º Colóquio Anual da Sociedade Internacional para Estudos da Filosofia Medieval – SIEPM acontece em Porto Alegre-RS, Brasil entre os dias 15 e 17 de setembro de 2010

O 17º Colóquio Anual da Sociedade Internacional para Estudos da Filosofia Medieval – SIEPM, sob o tema Direito e Natureza na primeira e na segunda escolástica, será realizado pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos, em Porto Alegre-RS, Brasil entre os dias 15 e 17 de setembro de 2010. A reunião do conselho da SIEPM realizar-se-á durante o sábado, dia 18 de setembro.

O presente colóquio é o evento anual mais importante da filosofia medieval no mundo. A SIEPM foi fundada em 1958 em Louvain, na Bélgica, com o objetivo de promover o estudo do pensamento medieval. Conta atualmente com mais de 750 sócios ativos em 45 países. Cabe destacar que todos os filósofos medievalistas brasileiros são membros da SIEPM e que cada um dos cinco programas de pós-graduação em Filosofia com que conta o estado do Rio Grande do Sul, tem no mínimo um professor-pesquisador medievalista. A SIEPM organiza regularmente congressos internacionais e estimula o intercambio entre pesquisadores e acadêmicos auxiliando nos contatos e oferecendo bolsas. Com o intuito de manter os especialistas em comunicação constante, oferece o Bulletin de Philosophie Médiévale, uma publicação anual com artigos científicos e informações de relevância, e a série Rencontres de Philosophie Médiévale (Editora Brepols, Bélgica), que publica os resultados do Colóquio Anual promovido pela Sociedade.

Este evento tem por objetivo reunir e desenvolver a mais alta pesquisa internacional que se ocupa da história de filósofos, de teólogos e de juristas ibéricos que trabalharam os aspectos legais e políticos da primeira escolástica, assim como com a maneira sob a qual estes conceitos foram recebidos e a geração de novas filosofias políticas e idéias de filosofia do direito na história das Américas.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição