Edição 328 | 10 Mai 2010

Tecnosinos representa uma oportunidade de crescimento

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Patricia Fachin

Na avaliação do presidente da Altus Sistemas de Informática, Luiz Gerbase, os parques tecnológicos são um importante fator de desenvolvimento para as regiões em que estão instalados

“O desenvolvimento do Vale do Sinos, principalmente com a presença do parque de tecnologia, tem se destacado através de uma economia moderna e de alto valor agregado”, aponta Luiz Gerbase, presidente da Altus Sistemas de Informática, empresa integrante do Tecnosinos desde 2003. Gerbase acompanha o desenvolvimento do Tecnosinos desde o início e destaca que as empresas “agregam um importante valor na economia, pois adicionam ao mercado produtos que seriam de outra maneira importados”. Na entrevista que segue, concedida, por e-mail, para a IHU On-Line, ele sinaliza que o maior desafio do parque é “a interação sólida com a pesquisa feita nas universidades, de maneira a canalizar o esforço em temas que as empresas estejam atuando”.

Luiz Gerbase é graduado em Engenharia Elétrica e mestre em Ciência da Computação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. É sócio-fundador da Altus e responsável técnico por todos os projetos de engenharia e de produtos desenvolvidos na instituição. Além disso, é diretor regional da Associação Brasileira de Indústria Elétrica e Eletrônica - ABINEE-RS, vice-presidente da ABINEE e diretor do Centro das Indústrias do Rio Grande do Sul - CIERGS.

Confira a entrevista.

IHU On-Line - Pode traçar, em linhas gerais, um perfil da Altus Sistemas de Informática?

Luiz Gerbase - A Altus foi fundada em 1982 e hoje é líder no Brasil entre as empresas que desenvolvem tecnologia para automação e controle de processos industriais. Atualmente, estamos estruturados em duas unidades de negócios: produtos, onde desenvolvemos e fornecemos equipamentos como Controladores Programáveis, indispensáveis no aumento de qualidade e produtividade da indústria; e integração de sistemas, oferecendo soluções completas para os segmentos de Energia Elétrica e Óleo & Gás.

Desde 2003, a nossa matriz está situada no Tecnosinos, em São Leopoldo. Contamos ainda com filiais em São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Macaé, Belo Horizonte, Salvador, Manaus, São José dos Pinhais e Balneário Camboriú, além de operações na Argentina, Alemanha e Estados Unidos. A empresa é formada por 263 colaboradores.

IHU On-Line - Quais são as perspectivas da empresa Altus no estado, em especial na região do Vale do Sinos?

Luiz Gerbase - O desenvolvimento do Vale do Sinos, principalmente com a presença do parque de tecnologia, tem se destacado através de uma economia moderna e de alto valor agregado. A Altus, como empresa que possui em sua essência o uso do conhecimento como base para atuar em mercados de alto valor agregado, acredita que a região possui grande potencial de crescimento impulsionando as organizações locais.

IHU On-Line - Quais as potencialidades do Vale do Sinos na área de eletroeletrônica? Que fatores justificam a escolha de instalar a empresa na região?

Luiz Gerbase - A região oferece mão-de-obra altamente qualificada e localização que facilita a logística das empresas. Além disso, na Altus, por exemplo, que está situada no Tecnosinos de São Leopoldo, usufruímos de um ambiente propício para a interação de três forças fundamentais para o nosso desenvolvimento: a universidade, as empresas e o estado. Essa força estimula o surgimento de empresas de base tecnológica e o processo de inovação.

IHU On-Line - Quais são, em sua opinião, os desafios postos às empresas instaladas no parque tecnológico?

Luiz Gerbase - A maturação de todo potencial de um parque tecnológico e do seu relacionamento com suas empresas é demorado, estamos ainda todos aprendendo, mas suas vantagens já são uma realidade. Talvez o maior desafio seja a interação sólida com a pesquisa feita nas universidades, de maneira a canalizar o esforço em temas nos quais as empresas estejam atuando.

IHU On-Line - Em que sentido o parque pode inovar e auxiliar no desenvolvimento sustentável da região?

Luiz Gerbase - Os parques de tecnologia têm se mostrado como um importante fator de desenvolvimento para as regiões onde estão instalados, pois ajudam a criar uma economia moderna, de alto valor agregado, almejada por qualquer país que queira se desenvolver de forma sustentável.

IHU On-Line - Como percebe e analisa a expansão de parques tecnológicos e científicos no estado? O que justifica esse investimento no Rio Grande do Sul?

Luiz Gerbase - Os parques tecnológicos favorecem o próspero relacionamento entre empresas, instituições de ensinos, estado e sociedade. Essa proximidade favorece as empresas de base tecnológica, aquelas em que o valor investido em pesquisa e desenvolvimento é alto em relação ao faturamento. Temos a consciência hoje, no Brasil, da importância do desenvolvimento tecnológico em vários níveis do estado. No âmbito federal, a Lei da Inovação , com inúmeras consequências no ambiente institucional e de financiamento a novos empreendimentos em tecnologia, vem influenciando os estados, como o Rio Grande do Sul, a formular suas políticas, e acima de tudo, incentivar a expansão desses parques de tecnologia.

IHU On-Line – De que forma essas empresas podem atuar no desenvolvimento tecnológico brasileiro?

Luiz Gerbase - As empresas com produtos inovadores agregam um importante valor na economia, pois adicionam ao mercado produtos que seriam de outra maneira importados. Um exemplo é o setor de eletroeletrônica, onde ainda temos um déficit muito alto, cerca de 20 bilhões de dólares. Esse valor é hoje maior que toda a exportação de ferro que o Brasil realiza. Temos aí, portanto, uma grande oportunidade de crescimento.

IHU On-Line - O senhor acompanha o parque desde sua formação inicial? Que avaliação faz destes anos?

Luiz Gerbase - Acompanho o parque desde seu início. A Altus contou com uma filial na Unitec durante 3 anos antes de mudarmos a matriz para cá, em 2003. Em todos esses anos, pude vivenciar sua evolução e a importância que um ambiente como esse traz para as empresas.
Tem sido uma busca contínua por empreendimentos caracterizados pela inovação e tecnologia em produtos e processos. Para isso, o parque oferece a estrutura ideal para o desenvolvimento de uma empresa.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição