Edição 325 | 19 Abril 2010

Pochman debate panorama social e econômico do Brasil

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Márcia Junges

Unisinos recebe, no dia 26 de abril, o economista e presidente do Instituto de pesquisa Econômica Aplicada – IPEA, Márcio Pochmann para debater o tema.

A palestra “Perspectivas sociais e econômicas para o Brasil 2010-2015 – impasses e possibilidades” acontece no dia 26 de abril, no Anfiteatro Pe. Werner, das 20h às 22h.

A conferência do presidente do IPEA integra um ciclo de palestras promovido pelo Instituto Humanitas Unisinos – IHU, que, neste ano eleitoral, discutirá as perspectivas sociais, econômicas e ambientais do Brasil na década 2010-2020.

Em recente entrevista à IHU On-Line, Pochmann tratou da reestruturação do capitalismo brasileiro e taxou o Estado como ativo e criativo. Sobre um estudo do IPEA, que aponta para a diminuição do número de pessoas de baixa renda, até 2016, Pochmann se mostra esperançoso. “A partir desse modelo econômico, é possível chegarmos ao início da segunda década, eliminando a pobreza extrema. Porém, isso não significa que estaremos vivendo num país sem desigualdade”, explica.

Buscando conscientizar a sociedade sobre as distorções da realidade econômica existente, a atividade é baseada na campanha da fraternidade 2010, que aborda o tema “Economia e Vida”. O evento é gratuito e aberto a toda a comunidade acadêmica.

Confira abaixo as entrevistas que Márcio Pochmann concedeu ao IHU.

    * Haverá desemprego mesmo se a economia crescer 4% ao ano

    * Trabalho imaterial e redução da jornada de trabalho

    * O efeito dominó da crise financeira internacional

    * Brasil, o país das oportunidades perdidas

    * Brasil: uma sociedade polarizada entre muitos ricos e muitos pobres

    * “O IPEA é, e continuará sendo, plural e autônomo”;

Últimas edições

  • Edição 550

    Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

    Ver edição
  • Edição 549

    Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

    Ver edição
  • Edição 548

    Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

    Ver edição