Edição 323 | 29 Março 2010

Projeto didático “Religiões do Mundo”: nas pegadas das religiões mundiais

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Moisés Sbardelotto

Em parceria com o Escritório da Fundação Ética Mundial no Brasil, o IHU disponibiliza materiais didáticos especialmente desenvolvidos para a formação intercultural e religiosa

O que sabemos a respeito dos povos de outras fés e das suas religiões? Foi em busca de respostas a essa pergunta que o teólogo suíço-alemão Hans Küng organizou um grande projeto intitulado “Religiões do Mundo”. Rastreando as pegadas e marcas das religiões mundiais em seus quatro milênios de história, Küng nos ajuda a compreender, por meio de vídeos e painéis didáticos, a fé dos diversos povos do mundo, para a construção de uma ética comum em busca da paz.

Em parceria com o IHU, o Escritório da Fundação Ética Mundial no Brasil, com sede na Unisinos, disponibiliza esse material para o público brasileiro, colaborando na formação cultural e religiosa. Escolas, associações e grupos interessados podem solicitar o empréstimo ou a cópia dos materiais para serem utilizados como opção didática no estudo das grandes tradições religiosas do mundo.

O projeto foi desenvolvido ao longo de mais de um ano, quando o próprio Küng viajou pelos cinco continentes, conhecendo e estudando suas culturas, tradições e religiões. O material foi gravado e transformado em um documentário televisivo de sete partes, intitulado “Religiões do Mundo”, produzido pelo Südwest Rundfunk (SWR), em cooperação com a Televisão Suíça (DRS). Além dos filmes, foi também produzida uma exposição com banners que resumem, de forma didática, os conteúdos abordados nos vídeos.

Durante as viagens, Küng acompanhou as grandes religiões do mundo, encontrando trilhas que podem conduzir à paz e a uma forma de vida mais humana, além de uma ética básica comum entre pessoas de religiões diferentes.

Ética Mundial

A ideia central do programa está fundamentada na obra do teólogo, em seu livro Projeto de ética mundial (Ed. Paulinas), em que desenvolve, de maneira programática, a ideia de que as religiões do mundo só podem contribuir com a paz da humanidade se tiverem presente o que já lhes é comum no âmbito da ética: se chegarem a um consenso básico com relação a valores obrigatórios subsistentes, parâmetros inamovíveis e atitudes pessoais básicas.

Em 1993, em Chicago, o Parlamento das Religiões Mundiais assinou a "Declaração de ética mundial", elaborada pelo teólogo, mediante um processo inter-religioso de consultas. Desde então, essa declaração é o documento fundamental para o desenvolvimento dessa concepção da ética mundial.

O projeto de ética mundial apoia-se em quatro convicções básicas: não há paz entre as nações sem paz entre as religiões; não há paz entre as religiões sem diálogo entre as religiões; não há diálogo entre as religiões sem padrões éticos globais; não há chance de sobrevivência para nosso planeta sem uma ética global, uma ética mundial, apoiada por pessoas religiosas e não-religiosas.

Como afirma Hans Küng, “normas e valores éticos formaram-se pela ação dos próprios homens, em um processo de dinâmica social altamente complexo, ao longo da evolução humana”. Dessa forma, os elementos reguladores da ação para o comportamento humano – sejam eles convenções, leis, mandamentos, orientações e costumes, em suma, determinadas normas éticas – também estão presentes na Bíblia hebraica, no Novo Testamento e também no Alcorão, assim como nas religiões de origem indiana, chinesa, africana e indígena.

Materiais didáticos

Segundo Küng, sua intenção ao preparar o projeto “Religiões do Mundo” não foi a de meramente informar, ou seja, apresentar materiais neutros sobre as religiões, com uma objetividade fria e um distanciamento emocional. Ele também não quis fazer uma “missão”, no sentido de promover os méritos de alguma religião específica, ou de uma nova religião criada por ele próprio.

"Não – afirma o teólogo –, eu quis oferecer orientações sobre muitas coisas que podem ser estranhas ou desconhecidas ao público e desafiá-lo a refletir novamente sobre o significado das grandes religiões para o futuro da humanidade".

Assim, com um texto objetivo, mas embasado pela experiência pessoal, além do relato de fatos históricos, somado à denúncia dos problemas atuais, os documentários e banners se concentram sobre cada tradição religiosa do mundo, chamando a atenção para as relações universais que podem ser encontradas entre todas elas.

Para isso, defende Küng, não é necessária uma “devoção cega”, mas sim uma “simpatia crítica” por todo o fascínio e a beleza, manifestadas pelas religiões.

Os documentários contemplam, inicialmente, as religiões étnicas ou tribais, encontradas ainda hoje na Austrália e na África. Em seguida, são abordadas as três maiores correntes religiosas presentes no planeta: as religiões da sabedoria de origem chinesa (Confucionismo e Taoísmo), as religiões da mística de origem indiana (Hinduísmo e Budismo) e as religiões da profecia de origem no Oriente Médio (Judaísmo, Cristianismo e Islamismo).

Já a exposição de banners é composta por 15 painéis, sintéticos e didáticos, que exploram os principais pontos abordados nos vídeos, com o acréscimo de conteúdos de outras duas tradições religiosas: as religiões indígenas e as religiões de matriz africana, a partir de um estudo conjunto feito com o grupo Gestando o Diálogo Inter-Religioso e o Ecumenismo (Gdirec), da Unisinos. Os banners já foram expostos em diversas partes do mundo, como na sede da ONU, em Nova Iorque, e também em diversos Estados do Brasil. No Rio Grande do Sul, já foram expostos em escolas públicas, na Unisinos e na Casa de Cultura Mário Quintana. Nestes dias, os banners também estão sendo expostos na Unisinos, dentro da programação da Páscoa IHU 2010.

Para fomentar ainda mais a formação intercultural e inter-religiosa para promover uma Ética Mundial, o IHU oferece esses materiais didáticos aos públicos interessados, no formato de sete DVDs dublados e 15 banners. Para mais informações, entre em contato com o Escritório da Fundação Ética Mundial no Brasil, no IHU, pelo telefone (51) 3590-8223 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição