Edição 303 | 10 Agosto 2009

Debate midiático, Economia Política da Comunicação e Sociedade

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Valério Cruz Brittos

Coluna do Grupo de Pesquisa CEPOS

Tendo a Economia Política da Comunicação como eixo teórico-metodológico, a Coluna do CEPOS vai apresentar e debater temas midiáticos, considerando sua centralidade nas sociedades contemporâneas.

A partir desta edição, o Grupo de Pesquisa Comunicação, Economia e Sociedade (CEPOS), que este pesquisador tem a honra de coordenar, passa a manter uma coluna semanal na IHU On-Line, redigida em forma de rodízio entre seus membros, notadamente os doutores, mestres e pós-graduandos. Pela possibilidade de diálogo das temáticas comunicacionais com um público amplo e qualificado que isso representa, trata-se de um momento privilegiado na trajetória do CEPOS, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação (PPGCC) da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), cuja área de concentração é Processos Midiáticos.

Inserido na linha de pesquisa Mídias e Processos Audiovisuais do PPGCC, o Grupo atua academicamente desde 2002, tendo como eixo teórico-metodológico estruturador a Economia Política da Comunicação, com base na qual estabelece diálogo com subsídios conceituais diversos, para a conformação de caminhos explicativos. Voltado à pesquisa, ao ensino, ao desenvolvimento de produtos e ao fomento ao debate da comunicação contemporânea, em sua inserção na sociedade capitalista, o CEPOS identifica a comunicação como alavanca estratégica potencial para o desenvolvimento, enfaticamente nos planos locais. Com isso, renova-se o comprometimento das ciências com um marco societário mais justo, fraterno e solidário, marcado por relações de paz.

Este espaço na IHU On-Line simboliza o avanço de uma relação de parceria e profundo respeito que o Grupo mantém pelo Instituto Humanitas Unisinos - IHU, lócus que expressa com magnitude os compromissos maiores da Universidade, de sintonia com a pauta social, na perspectiva da excelência acadêmica. O CEPOS vem buscando ampliar substancialmente, com todos os públicos, a discussão da agenda midiática, acreditando que um novo patamar social passa pela comunicação e sua democratização. Nessa direção inserem-se dois eventos gratuitos deste coletivo, o Seminário de Pesquisa CEPOS, realizado anualmente, e o CEPOS Debates, com várias edições ao longo do ano.

Nesse sentido, o Portal CEPOS (www.grupocepos.net) hoje é um ambiente essencial no contato do Grupo com a sociedade em geral, em que não só são apresentados projetos de pesquisa, artigos acadêmicos, dissertações, teses e monografias de graduação, mas também uma síntese das principais notícias do momento sobre questões midiáticas, com atualização diária. Outro lugar do Grupo na internet, o Observatório da Digitalização, Democracia e Diversidade (www.grupocepos.net/oddd), constitui-se numa plataforma de permanente monitoramento dos processos digitais, no horizonte de abertura para as dinâmicas de inclusão.

Já o CEPOS TV (www.grupocepos.net/cepostv) se dirige à exibição de conteúdos audiovisuais de cunho experimental ou passíveis de uso pedagógico, relativamente à comunicação. Assim, os materiais ali expostos devem atender a um desses três requisitos: serem produzidos por membros do CEPOS, realizados no âmbito de atividades acadêmicas coordenadas por seus membros ou, mesmo que de origem alheia, envolvam temas de comunicação, digitalização e sociedade. Trata-se de uma construção que busca, acima de tudo, permitir o acesso a outras formas de fazer audiovisual, uma prioridade do Grupo, desafio que, na Unisinos, tem tido a parceria da Fundação Padre Urbano Thiesen – TV Unisinos e da Agência Experimental de Comunicação (Agexcom).

Nesta e em suas demais iniciativas, conta com o apoio da Fundação Ford, que tem dado suporte às ações generalizadas do Grupo, viabilizando um conjunto de condições para reforçar a relação com a sociedade civil, no debate de questões comunicacionais, participação na construção de políticas públicas democráticas e desenvolvimento de experiências alternativas. Também é basilar a contribuição que recebe, para o desenvolvimento de projetos e implantação de bolsas, de agências como a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS).

Diante do exposto, e tendo em vista a complexificação das sociedades, onde o acesso à realidade, cada vez mais, é proporcionado pelos meios de comunicação, este espaço na IHU On-Line torna-se fundamental, incentivando a consciência crítica acerca da atuação das indústrias culturais. Neste quadro – sendo essencial a articulação mantida com diversas universidades e entidades científicas nacionais e internacionais, além do enorme respaldo da Unisinos, seus dirigentes e colegas –, renova-se o empenho na solidificação das Ciências da Comunicação, definindo-se novos cenários, com mídias que abriguem a diversidade dos pensamentos, identidades e projetos de mundo que circundam este país chamado Brasil.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição