Edição 303 | 10 Agosto 2009

Editorial

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU Online

A ética da psicanálise.

A ética da psicanálise é o tema discutido nesta edição da revista IHU On-Line, inspirada no Colóquio Internacional A ética da psicanálise: Lacan estaria justificado em dizer “não cedas de teu desejo”? [ne cède pas sur ton désir]?, que se realizará nesta semana, nos dias 14 e 15 de agosto, em Porto Alegre, numa iniciativa do Instituto Humanitas Unisinos – IHU conjuntamente com a Association Lacanienne Internationale – ALI e, entre outras, a Escola de Estudos Psicanalíticos de Porto Alegre.

Trata-se da ética da psicanálise, e não da ética do psicanalista. Como adverte Ernildo Stein, professor e pesquisador da PUCRS, “a ética da psicanálise refere-se àquele sujeito que não deve ceder de seu desejo. Talvez o psicanalista, sabendo dessa outra ética que se liga ao desejo, e que por isso é associada ao inconsciente estruturado como linguagem, deva apenas reconhecer e, digamos, respeitar essa ética do outro sujeito”.

“Em nossos dias, – afirma Ernildo Stein – como em qualquer época, o falar que vem da outra margem atravessa o abismo e nos surpreende na margem de cá. Como o desejo do outro se manifesta numa outra estrutura “linguageira”, que é a estrutura do inconsciente, ele é sempre novo, ele não passa, porque ele repete, “re-pede”, não cessa de ser sempre novo”.

Contribuem nesta discussão vários dos conferencistas e debatedores do Colóquio. Assim, além de Ernildo Stein, participam Martine Lerude, psicanalista, da Association Lacanienne Internationale – ALI, Paul Valadier, filósofo, do Centro Sèvres de Paris, Aurélio Souza, psiquiatra e psicanalista, membro fundador do Espaço Moebius, em Salvador, Bahia, José Zuberman, psicanalista argentino e Maria Marta Heinz, da Escola de Estudos Psicanalíticos (EEP).

Esta edição, que prepara a realização do Colóquio Internacional Ética da Psicanálise, pode ser lida conjuntamente com a edição da IHU On-Line número 298, de 22-06-2009, cujo tema de capa é Desejo e violência, igualmente com a contribuição de vários conferencistas do evento.

Nesta quinta-feira, no evento que prepara o X Simpósio Internacional Narrar Deus numa sociedade pós-metafísica. Possibilidades e impossibilidades, Paul Valadier, internacionalmente renomado especialista em Nietzsche, proferirá a conferência Narrar Deus no horizonte do niilismo. Sobre o tema ele concede uma entrevista publicada nesta edição.

Por ocasião dos cinquenta anos da morte de Flores da Cunha, o professor e pesquisador Gunter Axt fala da trajetória e importância deste político gaúcho e brasileiro.

Completam a edição as entrevistas com Carlos Caldas, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, sobre a relação entre Teologia e Literatura e com Sueli Dallari e Deisy Ventura, sobre as pandemias que assolam as sociedades contemporâneas.

Na edição desta semana, inauguramos o espaço do Grupo de Pesquisa Comunicação, Economia e Sociedade – CEPOS, da Unisinos, que publicará uma coluna semanal.

A todas e todos uma ótima leitura e uma excelente semana!

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição