Edição 298 | 22 Junho 2009

Desejo e violência

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU Online

Na próxima quinta-feira, dia 25 de junho, o evento IHU Ideias, promovido semanalmente pelo Instituto Humanitas Unisinos - IHU, terá à frente a Profa. Dra. Rosane de Abreu e Silva, da Fundação Escola Superior do Ministério Público do Rio Grande do Sul

O tema a ser apresentado por ela será “Desejo e Violência”, que inspirou o tema de capa da presente edição, onde Rosane concedeu uma entrevista exclusiva. Lá, afirmou que “a violência fundamental é aquela a qual todo o ser humano tem de ser submetido para se tornar sujeito”. E que “a violência primária se instaura no ser humano, desde os primeiros tempos de vida, desde o seu nascimento”. Com base na obra de Sigmund Freud, a professora explica que a violência é fundadora da civilização, determinante de nossa subjetividade. Por outro lado, a violência exacerbada é a experiência do excesso, quando “o sujeito se encontra abandonado as suas próprias pulsões. Não se trata mais, então, da violência primária ou fundamental, mas sim de um movimento contrário”. E completa: “A violência exacerbada é o que silencia a dor que não encontrou na palavra, o seu apaziguamento”. Rosane detecta, ainda, uma relação entre a violência juvenil, tema na qual é especialista, e o declínio da função paterna. Mas alerta: “Não é mais suficiente fazermos esta relação para pensarmos sobre a violência juvenil. O declínio da função paterna é uma teoria que não dá mais conta da questão da delinquência”.

A palestra “Desejo e violência” tem entrada franca, acontece na sala 1G119 do IHU, das 17h30min às 19h, e é um evento preparatório ao Colóquio A ética da psicanálise: Lacan estaria justificado em dizer “não cedas de teu desejo”? [ne cède pas sur ton désir?], que se realiza na Unisinos no próximo mês de agosto de 2009. 

Acesse www.unisinos.br/ihu para saber mais sobre a atividade. 

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição