Edição 287 | 30 Março 2009

Fé, arte e cultura na Páscoa IHU 2009

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU Online

Filmes, banners, audição e debates sobre peças musicais, palestras, seminários e minicursos com especialistas renomados, além de momentos celebrativos e retiro espiritual, compõem a programação artístico-cultural da Páscoa promovida pelo Instituto Humanitas Unisinos – IHU.

Celebrando a data mais importante da fé cristã, o evento discute, também, o significado da figura de Jesus Cristo e os seus impactos na cultura contemporânea. Dessa forma, o IHU busca dialogar com as grandes tradições religiosas da humanidade, servir a fé e promover a justiça.

Está ocorrendo uma exposição de banners que apresentam, em formato impresso, a relação entre as religiões do mundo e a ética mundial. Já traduzidos em diversos idiomas, os banners foram expostos em muitas partes do mundo, como na ONU, em Nova York, e agora desembarcam na Unisinos, entre os dias 16 de março e 16 de abril.

Cinema e literatura são outros atrativos da programação de Páscoa do IHU. A Unisinos exibe, em diferentes dias, filmes clássicos que retratam a Paixão de Cristo. Assim, foi possível conferir A paixão da Pathé, de Ferdinand Zecca, rodado em 1902, e A paixão de Cristo, de Mel Gibson, de 2004, que será exibida em 7 de abril. A presença de Jesus no cinema, suas representações, a estética e a narrativa envolvidas também foram tema de palestras, nos dias 18 e 19 de março, com o Prof. Dr. Luiz Antônio Vadico, da Universidade Anhembi Morumbi, de São Paulo, e membro da Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual (Socine). E, no dia 26 de março, as narrativas de Deus na literatura latino-americana estiveram em debate na Unisinos, com a presença do Prof. Dr. Paulo Soethe, doutor pela Universidade de Tübingen, na Alemanha, atual professor da Universidade Federal do Paraná e membro do Escritório da Fundação Ética Mundial no Brasil.

Já o Prof. Dr. Evaristo Eduardo de Miranda, mestre e doutor em ecologia pela Universidade de Montpellier, na França, e chefe geral da Embrapa, fará palestras no dia 31 de março sobre a sacralidade e a importância da água e do fogo na natureza e na vida espiritual. Profundo conhecedor da teologia espiritual, agente da Pastoral da Esperança e autor de vários livros sobre espiritualidade, Miranda é assessor científico da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

A música clássica serve como ponto de aproximação entre o público e os mistérios da Paixão de Cristo. Por meio de audição comentada e meditação pascal, a Profa. Dra. Yara Caznok, musicista e professora do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (Unesp), explora a cantata “Ich hatte viel Bekümmernis”, de Johann Sebastian Bach, e “Missa Solemnis em Ré maior”, de Ludwig van Beethoven, para aprofundar, por meio delas, o sentido da morte e da ressurreição de Jesus Cristo. Os encontros acontecem em 2 e 3 de abril.

Para os interessados em liturgia, o IHU promove dois minicursos especiais com a Profa. Dra. Ione Buyst, professora do Centro Universitário Assunção, de São Paulo. A partir dos símbolos da água e da luz, Ione, que também é membro do conselho de redação da Revista de Liturgia e uma das criadoras do Laboratório Litúrgico, irá abordar a vivência litúrgica da vigília pascal. Os encontros, que têm vagas limitadas, ocorrem nos dias 1º e 2 de abril.

No dia 6 de abril, o Prof. Dr. Pe. Leomar Antônio Brustolin, pároco da Catedral de Caxias do Sul e coordenador do PPG em Teologia da PUCRS, com doutorado em teologia pela Pontificia Università San Tommaso, na Itália, irá abordar o tema “A paixão de Cristo hoje”. Um retiro espiritual, nos dias 25 e 26 de abril, para universitários, encerra a programação.

Todas essas atividades têm o apoio do CNPq e do Escritório da Fundação Ética Mundial no Brasil.

Confira mais detalhes e a programação completa em www.unisinos.br/ihu.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição