Edição 266 | 28 Julho 2008

Sala de Leitura

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU On-Line

Saiba o que os colegas da comunidade estão lendo

“Como leitura, sugiro A feijoada que derrubou o governo (Joel Silveira, Cia das Letras, 2004, 215p.). O livro reúne artigos escritos pelo jornalista no final da década de 30 até a década de 70, traçando perfis de líderes políticos e militares, brasileiros e estrangeiros. Entrevistas e matérias de Joel com e sobre Getúlio Vargas, Góes Monteiro, Jânio Quadros, Jango e JK fazem parte do livro. O jornalista trabalhou no jornal Diretrizes, no Diário de Notícias e no Estado de S.Paulo, atuando de repórter a correspondente internacional. Ficou conhecido como a víbora da reportagem, pela sua ironia e perspicácia.”

*Joel Silveira - A feijoada que derrubou o governo (Joel Silveira, Cia das Letras, 2004, 215p.)

Maria Francisca é mestre em Comunicação Social, pela UNISINOS, onde leciona desde 1998; também é graduada em História, pela UFRGS, Especialista em Museologia, pela PUCRS, e pós-graduada em Informação Social, pela Universidade de Tokyo (Tokyo Daigaku) do Japão.

“Estou lendo Os pilares da Terra (1989, Rocco Editora), do autor Ken Follet. O cenário não poderia ser melhor: a Época Medieval. A história é intrigante e cheia de surpresas, para o leitor que é apaixonado por este tipo de literatura. O enredo do livro gira em torno do desejo de construção de uma Catedral no sul da Inglaterra, por Tom, um homem simples e perspicaz que introduz um novo estilo gótico. A sua família passa por inúmeras situações difíceis devido ao sonho de materializar um monumento importante. Assim, o romance é regado de muito sofrimento, medo, dor, lutas, fome, amor, inquietudes. Sua batalha é principalmente pelas injustiças sociais em relação à sua família, com reflexos de uma época de muita luta. Um ponto que chama a atenção é a participação de mulheres fortes e independentes, mérito do autor que introduz um olhar para a contemporaneidade, o que demonstra que a história se repete em muitos sentidos, com personagens persistentes e atrevidos. As contradições entre a nobreza e a pobreza, o poder e o fracasso, as vinganças e desgraças, o prazer e romantismo se mesclam em uma narrativa apaixonante, articulando personagens que se entrelaçam no decorrer da leitura, que prende a atenção do leitor por meio de descrição de várias sensações, fazendo com que o livro seja inesquecível e apaixonante.”

*Ken Follet - Os pilares da Terra (FOLLET, Ken. Rocco Editora, 1989)

Underléa Bruscato Portella é doutora em Arquitetura na área de Comunicação Visual em Arquitetura e Design, pela Universidade Politécnica de Catalunha, Barcelona, Espanha (2006). Professora da Unisinos desde 1999, atuando nos cursos de graduação Arquitetura e Urbanismo, Comunicação Digital e Design. Também é editora do Periódico Cientifico Arquitetura revista e apoio no Unisinos Virtual, desenvolvendo os produtos de EAD pela Educação Continuada.

Últimas edições

  • Edição 539

    Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

    Ver edição
  • Edição 538

    Grande Sertão: Veredas. Travessias

    Ver edição
  • Edição 537

    A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

    Ver edição