Edição 253 | 07 Abril 2008

Editorial

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU Online

Uniões homoafetivas. A luta pela cidadania civil e religiosa

As homossexualidades são cada vez mais presentes no debate público. Sim, o tema é compreendido cada vez mais no plural e abrange um amplo campo de autopercepções e práticas de vida. Assim, a homossexualidade, entendida como atitude e característica que marca uma identidade, é um conceito novo do ponto de vista histórico. A luta pela cidadania religiosa e civil das uniões homoafetivas desafia o conjunto de uma sociedade que identifica os homossexuais com o excesso sexual, com o puro prazer e como destruidores da ordem hierárquica natural, ou entendida como tal. Além, é claro, do conflito que as homossexualidades fazem emergir devido à fecundidade não realizada ou refutada. Apesar de grande parte da opinião pública brasileira, como mostra pesquisa recente do Datafolha, ser contrária à união civil de homossexuais, aumentam as negociações salariais que trazem na sua pauta o reconhecimentos das uniões homoafetivas. A luta pela cidadania legal é analisada, nesta edição da IHU On-Line, professor Luiz Mello, da Universidade Federal de Goiás e pelo desembargador gaúcho Rui Portanova.

Algo se move também nas igrejas. As entrevistas de James Alison, teólogo católico inglês, Juan Masiá, teólogo jesuíta, da Universidade de Sofia, no Japão, Darío García, professor da Pontificia Universidad Javeriana, de Bogotá, Luís Corrêa Lima e Antonio Trasferetti, o atestam. Por sua vez, as entrevistas com André Musskopf, luterano, talvez o teólogo brasileiro que mais avançou na pesquisa e discussão do tema, e com Nancy Cardoso, pastora metodista, o confirmam.

“A idéia que defendo em minha opinião teológica em relação ao casamento como sacramento, é a de que a sexualidade humana e a intimidade corporal são aspectos da criação que contribuem para a verdadeira ‘boa vida’, chamada no Novo Testamento de ‘reino de Deus”, afirma Erik Borgman, escritor e teólogo holandês, biógrafo de Edward Schillebeeckx, um dos maiores teólogos do século XX.

Também nesta edição publicamos uma entrevista com Peter Phan, vietnamita, professor de teologia da Georgetown University, sobre os desafios do diálogo inter-religioso para o fazer teológico. Por sua vez, Reinaldo Gonçalves, do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), analisa a crise financeira internacional e os seus possíveis impactos na economia brasileira.

Os filmes Tomates verdes fritos e Jogo de cena, são comentados por Sonia Almeida e André Dick, respectivamente. O poema da semana intitula-se “Julieu e Romito”, de Horácio Costa.

A todas e todos uma ótima leitura e uma excelente semana!

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição