Edição 225 | 25 Junho 2007

Frases da Semana

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU Online

Síntese das frases publicadas diariamente nas Notícias do Dia no sítio do IHU.

O entusiasmo de Lula

"Hoje, eu posso dizer ao povo brasileiro, com muita tranqüilidade, mesmo àqueles que são pessimistas ou mesmo àqueles que querem torcer contra o governo - porque a verdade é que tem gente que gosta que as coisas não dêem certo para poderem dizer que têm razão -, que o Brasil vive o seu melhor momento desde que a República foi proclamada [em 1889]” – Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República – Folha de S. Paulo, 19-06-2007.

“Segundo Lula, ‘o Brasil vive seu melhor momento desde que a República foi proclamada’. Isso quer dizer o seguinte: isso aqui nunca foi bom!” - Tutty Vasques, humorista – NoMínimo, 19-06-2007.



Magnanimidade

“Ao convocar-me para essa tarefa, o senhor demonstrou magnanimidade. Critiquei com veemência e combati com ardor o seu primeiro governo. A magnanimidade tem duas raízes: grandeza interior e preocupação com o futuro” - Roberto Mangabeira Unger ao tomar posse como ministro da Secretaria de Planejamento de Longo Prazo – O Estado de S. Paulo, 20-06-2007.

“Agora o Brasil pode ficar de pé, por força da reunião de duas circunstâncias: a primeira é que o País não está mais de joelhos diante do dinheiro de fora. A segunda é que na eleição o povo pobre e trabalhador não deixou que lhe formassem o juízo” - Roberto Mangabeira Unger ao tomar posse como ministro da Secretaria de Planejamento de Longo Prazo – O Estado de S. Paulo, 20-06-2007.

"A posse de Roberto Mangabeira Unger na Secretaria de Planejamento de Longo Prazo é reveladora da consistência da crítica ao poder feita pelos intelectuais no Brasil. Por um prato, embora generoso, de lentilhas, alguns deles renegam idéias recentemente defendidas publicamente. Oportunistas e arrivistas, tais intelectuais julgam que o povo é estulto e desmemoriado” – Caio N. de Toledo, no Painel do Leitor – Folha de S. Paulo, 21-6-2007.

"Mangabeira passou do magnicídio ao elogio da magnanimidade presidencial" - Fernando Ferro, deputado federal pelo PT-PE sobre Mangabeira Unger, que após classificar o governo Lula como "o mais corrupto da história", em 2005, fez questão de destacar em sua posse na Secretaria de Planejamento de Longo Prazo a "magnanimidade" do presidente – Folha de S. Paulo, 22-06-2007.


Renan e Mônica

“O problema é que quase todos os senadores têm sua Mônica e seu Zuleido” – um senador nordestino veterano em política, segundo André Petry, jornalista – Veja, 2-06-2007.

“Defesa de Renan Calheiros alega agora que, além dos bois do senador, amigos fizeram vaquinha para pagar pensão alimentícia de sua filha. Entendeu?” – Tutty Vasques, humorista – NoMínimo, 22-06-2007.

“Não sei como meu marido caiu nessa... Homem é mesmo muito besta!” – Maria Verônica Calheiros, esposa de Renan Calheiros – O Estado de S. Paulo, 24-06-2007.

“Renan parece ouvir uma voz íntima que diz “Por que eu?”, se tantos fazem o mesmo ou pior” - Renato Lessa, cientista político – O Estado de S. Paulo, 24-06-2007.

“Renan parece ouvir uma voz íntima que diz ‘Por que eu?’, se tantos fazem o mesmo ou pior” - Renato Lessa, cientista político – O Estado de S. Paulo, 24-06-2007.

“Sabe por que o Calheiros não quer mais pagar pensão pra Monica Velloso? Porque a carne é fraca, mas o coxão é duro” – José Simão, humorista – Folha de S. Paulo, 24-06-2007.

“O Ministério da Saúde adverte: ‘Não usar camisinha provoca pagamento de pensão’” –  José Simão, humorista – Folha de S. Paulo, 24-06-2007.

“Sabe como o Calheiros convoca as testemunhas de defesa? Com um berrante! BUUUUU!” - José Simão, humorista – Folha de S. Paulo, 24-06-2007.


Relaxa

“As TVs do aeroporto de Congonhas exibiam, no sábado - quando vôos atrasaram mais de três horas-, as notícias da semana. A última delas: 'Ministra Marta Suplicy lamenta frase 'Relaxa e goza' sobre caos aéreo'. Em seguida, entrava no ar o comercial do Viagra” - Mônica Bergamo, jornalista – Folha de S. Paulo, 20-06-2007.

“Vou pro aeroporto pegar um orgasmo aéreo! E ainda pega um vôo com escala, pra ter orgasmos múltiplos!” - José Simão, humorista – Folha de S. Paulo, 21-06-2007.

"Há aumento do fluxo de tráfego [aéreo]. É a prosperidade do país, mais gente viajando, mais aviões nas rotas” – Guido Mantega, ministro da Fazenda, ao explicar o caos nos aeroportos – Folha de S. Paulo, 22-06-2007.

Crise e mérito

“A grande guinada estratégica é que o governo entrou na crise, nove meses atrás, anunciando negociação, paciência e desmilitarização do setor, conforme exigiam os líderes do movimento. Chega ao final fazendo o oposto: sem negociar, baixando o pau e aprofundando a militarização no tráfego aéreo” - Eliane Cantanhêde, jornalista – Folha de S. Paulo, 24-06-2007.

“A Aeronáutica debelou a crise, o ministro da Defesa evaporou e Lula vai capitalizar o sucesso. Quando há crise, a culpa é dos outros. Quando dá certo, o mérito é do Lula” - Eliane Cantanhêde, jornalista – Folha de S. Paulo, 24-06-2007.


Velho Mercosul

“Se não há vontade de mudança, tampouco estamos muito interessados no velho Mercosul" – Hugo Chávez, presidente da Venezuela – Folha de S. Paulo, 21-06-2007.

"Nunca viram com bons olhos nossa incorporação a um novo Mercosul. A direita, as oligarquias sul-americanas, não querem a voz da Venezuela, que é a voz dos povos, dos excluídos, a voz que busca um processo de integração novo, em direção à justiça social” – Hugo Chávez, presidente da Venezuela – Folha de S. Paulo, 21-06-2007.


Hospital público

"Greve de servidor acaba sendo contra a população. Ninguém vê ministro ou deputado usando hospital público" – Paulo Bernardo, ministro do Planejamento – Folha de S. Paulo, 22-06-2007.


Fátima Bernardes

“Não acontece só com a gente, não! Nauseada com o noticiário, Fátima Bernardes precisou deixar o ‘Jornal Nacional’ no meio da edição de quarta-feira. Nós, pelo menos, podemos mudar de canal” – Tutty Vasques, humorista – NoMínimo, 22-06-2007.

Futebol trágico

"O jogador argentino é melhor, mas o brasileiro é tecnicamente mais dotado. Tem uma relação totalmente distinta com a pelota. Nós a usamos mais para conseguir o objetivo, eles como prazer pessoal. E isso tem que ver com a vida, com a forma de ser. Para nós, o futebol é trágico, para eles, não" – Roberto Perfumo, zagueiro argentino citado por Juca Kfouri, jornalista – Folha de S. Paulo, 24-06-2007.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição