Edição 223 | 11 Junho 2007

Editorial

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU Online

Paulo Freire. Pedagogo da esperança

No último mês de maio, completaram-se 10 anos da morte do educador Paulo Freire. “O período de dez anos exige um balanço. Os planos decenais fixam diretrizes e metas que passam a orientar boas porções da vida de cada um e cada uma”, afirma Danilo Streck, um dos especialistas na obra de Paulo Freire no depoimento intitulado “Algumas lições do mestre”.

A IHU On-Line desta semana entrevistou vários especialistas na obra de Paulo Freire, como Balduíno Andreola, autor do livro Andarilho da esperança; Gilberto Kronbauer, que relaciona Paulo Freire com Ernani Fiori; Gomercindo Ghiggi, para quem os temas discutidos por Paulo Freire “expressam as urgências do nosso tempo”; e a viúva de Freire, Ana Maria Araújo Freire, que acredita no impulso de Paulo Freire para a “construção utópica de um mundo melhor”.

Agradecemos ao Prof. Dr. Danilo Streck que nos auxiliou na elaboração da pauta desta edição.

Quando recordamos os 10 anos da morte de Paulo Freire, celebramos também, nesta edição, os 80 anos de vida de um educador gaúcho: Irmão Antonio Cechin. Pedagogo da esperança, na trilha de Paulo Freire, sua trajetória se confunde com a história das lutas populares do Rio Grande do Sul. Dedicando a ele esta edição, além dos depoimentos de pessoas que o conhecem de longa data, o entrevistamos. Vale a pena conferir!

Há mais tempo, mas mais intensamente neste ano, o Instituto Humanitas Unisinos – IHU tem trabalhado muito com o cinema. Isso pode ser constatado se se consultar a programação do IHU disponível na página eletrônica do instituto. Nesta semana, quatro filmes serão exibidos e debatidos: Segunda-feira ao sol (Los lunes al sol), de Fernando León de Aranoa, no Ciclo que discute o modo como o cinema tem olhado para o trabalho e procurando apontar contribuições para a superação da crise da sociedade do trabalho; Gilbert Grape – aprendiz de sonhador de Lasse Hallström, no Ciclo Cinema e Saúde Coletiva, que tem como objetivo debater os vários sentidos da relação Cuidado e Cuidador; Coração de cristal, de Werner Herzog, que será visto para uma análise sobre o surgimento da ordem mercantil  no Ciclo O Capitalismo visto pelo cinema; e O diário de um novo mundo, de Paulo Nascimento, no Ciclo Índios e negros – leituras e imagens no cinema brasileiro.

Caparaó, o documentário de Flávio Frederico, vencedor da competição brasileira do Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade em 2006, é o filme da semana.

A todas e todos uma ótima leitura e uma excelente semana!

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição