Edição 443 | 19 Mai 2014

Justiça de Transição como Reconhecimento: limites e possibilidades do processo brasileiro

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Redação

Cadernos IHU Ideias
Justiça de Transição como Reconhecimento: limites e possibilidades do processo brasileiro

Em sua 208ª edição, Cadernos IHU ideias publica Justiça de Transição como Reconhecimento: limites e possibilidades do processo brasileiro, de Roberta Camineiro Baggio, professora adjunta de Direito Constitucional da Faculdade de Direito da UFRGS. O artigo busca estabelecer uma concepção de justiça de transição a partir dos marcos da teoria do reconhecimento de Axel Honneth , com o objetivo de compreender os efeitos desintegrativos dos processos de socialização decorrentes do golpe de Estado em 1964 e analisar os limites e potencialidades da transição política brasileira, considerando, em especial, o âmbito reparatório de atuação da Comissão de Anistia brasileira.

Esta e outras edições dos Cadernos IHU podem ser adquiridas diretamente no Instituto Humanitas Unisinos - IHU ou solicitadas pelo endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou no telefone 55 (51) 3590 8247.

Após o dia 29 de maio de 2014, o arquivo em PDF estará disponível

Últimas edições

  • Edição 550

    Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

    Ver edição
  • Edição 549

    Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

    Ver edição
  • Edição 548

    Mulheres na pandemia. A complexa teia de desigualdades e o desafio de sobreviver ao caos

    Ver edição