Edição 337 | 09 Agosto 2010

O serviço da fé que busca a promoção da justiça e o diálogo com a sociedade

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Graziela Wolfart

 

IHU On-Line - Qual a importância da parceria entre os CIAS do Brasil e da América Latina? Como isso pode ser implementado para que o trabalho em rede provoque resultados com maior expressão na realidade de pobreza latino-americana?

João Inácio Wenzel - A parceria entre os CIAS do Brasil e da América latina é de uma importância muito grande. Esbarra em resquícios individualistas presentes também em nós que nos movemos na rede. Abre, ao mesmo tempo, possibilidades de articulação entre vários movimentos que podem servir não só como referência ou modelo, mas que articulados podem propor e realizar outra proposta de desenvolvimento para nosso continente, criando uma cultura de cooperação entre os diferentes povos que aqui habitam. Portanto, primeiramente precisamos constituir a rede. Segundo, constituí-la de forma efetiva, através da partilha de objetivos, metas, metodologias. Mas para isso será necessário vencer o “inimigo da humanidade”, deixando simplesmente de alimentar o espírito capitalista de concorrência, o “faraó” que se mantém vivo em cada um de nós, e se nutrir com experiências de solidariedade e cooperação. Como isso concretamente vai ser implementado não sei, mas certamente, se buscarmos juntos, e fazermos ensaios concretos, iremos avançando palmo a palmo.

IHU On-Line - Como o Centro Burnier tem desenvolvido suas ações a partir da proposta dos CIAS e da missão da Companhia de Jesus?

João Inácio Wenzel - Buscando traduzir para os dias atuais a inspiração dos CIAS, a missão do Centro Burnier se expressa no “Serviço da Fé” que busca a “Promoção da Justiça” e o “Diálogo” com a sociedade mato-grossense. Nessa perspectiva, o Centro Burnier contribui na “formação integral de pessoas para intervirem com eficácia na sua realidade” social e cultural. Além disso, suas ações significam uma presença “comprometida e solidária junto aos excluídos”, o que faz do Centro Burnier um “aliado estratégico para impulsionar a promoção de uma sociedade justa e solidária”. Visando realizar sua missão e seus objetivos, as atividades do Centro Burnier se desenvolvem em torno de quatro programas de ação, a saber: 1) Capacitação de lideranças populares; 2) Espiritualidade inaciana encarnada na vida dos grupos populares; 3) Produção de estudos e pesquisa cuja finalidade é a compreensão da realidade mato-grossense para, dessa forma, comprometer-se com ela e nela; 4) Intervir como um instrumento efetivo de transformação social articulado com a sociedade civil organizada, movimentos sociais e populares que visam a defesa e a promoção dos direitos humanos e da cidadania. Além disso, ajudamos a costurar a rede local de apoio e trabalho conjunto com outras entidades que procuram concretizar a missão da companhia em terras matogrossenses: Centro Referencial de Desenvolvimento Humano que atua com projetos de economia solidária, Fé e Alegria que trabalha com crianças, adolescentes e pessoas portadoras de deficiência física, Sítio Beato José de Anchieta que trabalha a recuperação de dependentes químicos, e a Paróquia do Rosário e São Benedito, que tem sido uma referência histórica no movimento social. 

Últimas edições

  • Edição 551

    Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

    Ver edição
  • Edição 550

    Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

    Ver edição
  • Edição 549

    Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

    Ver edição