Edição 322 | 22 Março 2010

Destaques On-Line

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU Online

Confira nas Notícias do Dia, publicadas diariamente no site do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, www.unisinos.br/ihu, algumas entrevistas realizadas no período de janeiro e fevereiro de 2010:

Os EUA e o mundo: uma história não contada

Entrevista especial com Noam Chomsky
Confira nas Notícias do Dia de 02-02-2010

O linguista, filósofo e ativista político estadunidense, Noam Chomsky, falou com exclusividade à IHU On-Line sobre a influência dos Estados Unidos em importantes eventos históricos da humanidade, como os golpes militares na América Latina e os assassinatos dos seis jesuítas em El Salvador, em 1989. Sobre esse episódio, Chomsky destaca que “o assassinato dos jesuítas essencialmente finalizou uma década em El Salvador, a qual havia iniciado com o assassinato do arcebispo Oscar Romero, praticamente pelas mesmas mãos. Nesse período, foram mortas cerca de 70 mil pessoas, geralmente pelas forças de segurança apoiadas pelos EUA”.
Chomsky também faz uma longa e crítica análise do primeiro ano do governo de Barack Obama, e não suaviza seu posicionamento. Para ele, a principal “realização” de Obama tem sido a de “pagar uma fiança colossal para salvar os bancos. Os grandes bancos agora têm lucros maiores do que tiveram no passado e pagam bônus enormes a seus gestores”. Chomsky lembra que os bancos tinham destruído o sistema financeiro, e que a medida de Obama “os livrou com dinheiro e os reconstituiu, de modo que agora são maiores do que antes”. E alerta: “a não ser que haja alguma significativa regulamentação, o que parece bastante improvável, está se estabelecendo a base para a próxima crise financeira, até pior do que a que acaba de ocorrer”.

''Estamos indo em direção a uma qualidade superior de humanidade''

Entrevista especial com Patrick Viveret
Confira nas Notícias do Dia de 07-02-2010

Em 26 de janeiro, esteve, em São Leopoldo, o filósofo francês Patrick Viveret. Ele participou do Fórum Mundial de Teologia e Libertação, realizado na Escola Superior de Teologia – EST. Na ocasião, recebeu a IHU On-Line para uma conversa exclusiva, na qual declara não acreditar que estejamos em uma situação de pós-humanismo, pois tudo ainda se reflete no plano da humanidade. E ao descrever as características desta humanidade, Viveret considera que “não somos somente prematuros físicos, mas, também, prematuros psíquicos. Somos mendicantes de amor. Nós temos sede de reconhecimento”. Para ele, “a espécie humana ameaçada não está ameaçada pelo exterior, por bárbaros exteriores, mas é ameaçada internamente, por sua própria barbárie, sua própria parte de desumanidade”. E ele tem uma proposta: “que não sejamos ‘sabedores’ somente, mas ‘sábios’. Que a humanidade, que é uma rede pensante, graças, principalmente, às tecnologias da comunicação, em uma sociedade do conhecimento, possa ser, também, muito mais: possa ser uma rede de amor”. E conclui: “A humanidade tem dificuldades de se amar nas relações inter-humanas”.
Patrick Viveret é diretor de redação da revista Transversales Science/Culture. Participou também da mesa “Economia e Gratuidade”, debate integrante do seminário “FSM dez anos depois: desafios e propostas para um outro mundo possível”, realizado entre 25 e 29 de janeiro, em Porto Alegre. É autor de Reconsiderar a Riqueza (Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 2006).

Últimas edições

  • Edição 551

    Modernismos. A fratura entre a modernidade artística e social no Brasil

    Ver edição
  • Edição 550

    Metaverso. A experiência humana sob outros horizontes

    Ver edição
  • Edição 549

    Caetano Veloso. Arte, política e poética da diversidade

    Ver edição