Destaques On-Line

Confira algumas entrevistas publicadas no sítio do IHU

Por: Redação

Depois de cinco anos de seca no Nordeste, a possibilidade de um colapso é significativa

Entrevista especial com David Ferran, graduado em Meteorologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e mestre em Geociências pela Universidade de São Paulo. Atualmente é pesquisador da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos.

Publicada em 11-11-2016

Os cinco anos consecutivos de seca no Nordeste brasileiro são explicados pela presença do El Niño e pela não ocorrência do fenômeno climático La Niña, que “favorece bastante a ocorrência de chuvas” no Nordeste, diz David Ferran à IHU On-Line, na entrevista concedida por telefone. Segundo ele, a não ocorrência do fenômeno se deve a “uma condição de neutralidade no Oceano Pacífico” e de uma “configuração das temperaturas do Oceano Atlântico tropical”.

 

Eleição de Trump expressa o ressentimento racializado e de classe nos EUA

Entrevista especial com Idelber Avelar, professor de teoria literária e estudos culturais na Tulane University, em New Orleans, EUA, e doutor em Estudos Espanhóis e Latino-Americanos pela Duke University.

Publicada em 10-11-2016

A eleição de Donald Trump como o novo presidente dos Estados Unidos, “foi a maior surpresa eleitoral” do país “desde a famosa virada de Harry Truman sobre Thomas Dewey, em 1948”, diz Idelber Avelar à IHU On-Line. Na entrevista, concedida por e-mail, Avelar faz uma primeira análise das eleições norte-americanas e frisa que “o perfil do eleitorado de Trump é muito mais complexo e plural do que algumas análises apressadas têm sugerido”.

 

A gastronomia como uma via para resgatar a dignidade humana

Entrevista especial com David Hertz, formado em Gastronomia pelo Centro Universitário Senac - Águas de São Pedro, em São Paulo. É o fundador da Gastromotiva e o impulsionador do Movimento da Gastronomia Social no Brasil e no Mundo.

Publicada em 9-11-2016

Utilizar a gastronomia como “ferramenta para transformação social” é uma das propostas da organização italiana Food for Soul, criada pelo chef italiano Massimo Bottura, e desenvolvida no Brasil pelo chef David Hertz, através do projeto Refettorio Gastromotiva. Inspirado nos pilares de nutrição e dignidade, reeducação de desperdício de alimentos, capacitação da juventude e educação e saúde, o projeto tem como objetivo se engajar na luta “contra o desperdício de alimentos, a má nutrição e a exclusão social”, servindo almoço para a população em situação de vulnerabilidade.

 

Nordeste brasileiro vive quinto ano de seca e se não chover nos próximos dias, não há plano B

Entrevista especial com João Suassuna, engenheiro agrônomo, pesquisador da fundação Joaquim Nabuco, no Recife, e especialista em convivência com o semiárido.

Publicada em 8-11-2016.

O setentrional nordestino, que há cinco anos vem enfrentando situações de seca, está em “estado de emergência” e muitos dos municípios da região, como o de Campina Grande, na Paraíba, que tem aproximadamente 355 mil habitantes, e Caruaru, em Pernambuco, com quase 300 mil habitantes, enfrentam problemas de abastecimento de água para o consumo, informa à IHU On-Line, na entrevista, concedida por telefone. Na avaliação do pesquisador, “o maior problema da seca é que não há gestão dos recursos hídricos”, e em muitos municípios, frisa, se não chover o percentual esperado para este mês, “não há um plano B”.

 

Em seu microcosmo, a esquerda fala para si mesma, sem uma real conexão com a sociedade

Entrevista especial com Salvador Andrés Schavelzon, doutor em Antropologia Social pelo Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, mestre em Sociologia e Antropologia pela UFRJ e graduado em Ciências Antropológicas pela Universidad de Buenos Aires.

Publicada em 7-11-2016

A esquerda brasileira parece estar numa “bolha” e, em geral, suas discussões “giram em torno” de saber quem estará no comando nos próximos anos, “se haverá uma renovação dentro do PT, se será criado um novo partido, ou se o PSOL vai crescer. Mas todas essas discussões dão a impressão de serem cada vez mais marginalizadas, (...) sem conexão com a classe trabalhadora”, “sem uma real conexão com a sociedade”, constata o antropólogo argentino Salvador Andrés Schavelzon. Na entrevista, concedida pessoalmente à IHU On-Line, avalia que “o fenômeno importante dessas eleições” é o fato de que “as maiorias e as classes populares subalternas ou votam na direita ou não votam”, o que confirma a tese de que a esquerda, cada vez mais, “é uma expressão da classe média progressista”.

Comentários

Deixe seu comentário

Digite seu comentário (obrigatório):
Nome (obrigatório): Email (não será publicado): Website (opcional):
Digite o código de verificação:
Click to refresh image