Edição 238 | 01 Outubro 2007

Francisco de Assis: um homem de personalidade complexa, mas de extraordinária humanidade

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU Online

Um santo, mas também um homem com debilidades. É dessa forma que a historiadora italiana Chiara Frugoni define  Francisco de Assis. Em entrevista exclusiva, concedida por e-mail à IHU On-Line, ela lembra que “devemos ser gratos às fontes medievais que não nos transmitiram a imagem de um homem sempre santo, mas de um homem que procura com fadiga caminhar ao longo das pegadas deixadas por Cristo. Por conseguinte, um homem de personalidade complexa, mas de extraordinária humanidade”.



Chiara Frugoni, uma das maiores especialistas na vida de São Francisco, leciona História Medieval na Universidade de Roma II e colabora com os jornais Repubblica e Il Manifesto. É autora de diversos livros, entre os quais citamos Invenções da Idade Média. Óculos, livros, bancos, botões e outras invenções geniais (Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2007); Vita di un uomo: Francesco d'Assisi (Torino: Einaudi, 2005);  Una solitudine abitata. Chiara d'Assisi (Roma: Laterza, 2006); Storia di Francesco il santo che sapeva ridere (Roma: Laterza, 2006); e Il cammino di Francesco. Natura e incanto nella Valle Santa Reatina (Milão: Federico Motta Editore, 2006).

IHU On-Line - Em linhas gerais, quem foi São Francisco de Assis? Que tipo de personalidade tinha o santo e o que ficou preservada dela até os dias atuais?
Chiara Frugoni -
Francisco foi um ex-mercador que se converteu lentamente e decidiu não ajudar os pobres, mas fazer-se pobre entre os pobres e pôr em prática, ao pé da letra, a mensagem de amor do Evangelho: amar o próximo, perdoar, não julgar, escutar o outro. Para quem crê, sua mensagem baseada no Evangelho é obviamente atual. Para quem não crê, sua mensagem é igualmente atual. Convida a viver pensando nos outros, ser solidário e não egoísta e não se fazer escravo das coisas.

IHU On-Line - Qual é a principal marca de Francisco de Assis? O que mais o diferencia dos outros santos, tanto em sua relação com a Igreja quanto em sua relação com os homens?
Chiara Frugoni -
Como eu já disse, a Igreja de então ajudava os pobres, mas mantinha os privilégios adquiridos, a segurança, a riqueza. Francisco compartilhou com os pobres a insegurança material e psicológica de quem não possui nada.

IHU On-Line - Qual é a principal mensagem deixada por São Francisco?
Chiara Frugoni –
É aquela do Evangelho: ama o próximo como a ti mesmo. Não desejar a posse das coisas; não matar.

IHU On-Line - O que a relação entre Francisco e Clara pode nos dizer em nossos dias, onde a fraternidade perde espaço para o individualismo do mundo capitalista?
Chiara Frugoni -
Francisco teve uma grande estima por Clara , mas também por outras mulheres, como, por exemplo, Praxedes ou Jacoba dos Setes sóis. Em relação à Clara, nutriu uma grande admiração e uma profunda amizade espiritual. Nos momentos de dúvida, foi a ela que solicitou conselho. Quando ficou muito doente, transferiu-se ao horto do mosteiro de São Damião e ali se fez construir uma pequena cabana.

IHU On-Line - Que tipo de sociedade foi sonhada por Clara e Francisco?
Chiara Frugoni -
Uma sociedade que realmente pusesse em prática as palavras de Cristo.

IHU On-Line - Qual é a sua opinião sobre a forma como Bento XVI define São Francisco ? Concorda com a visão que o Papa tem do santo de Assis?
Chiara Frugoni -
Não, realmente não concordo. As palavras do papa procuraram fazer de Francisco um santo como tantos outros, banalizando-o. Por exemplo, não disse quase nada sobre o fato de que Francisco foi profundamente pacifista num momento em que a Igreja resolvia todo conflito com as armas e com a violência (Cruzadas à Terra Santa e contra os cátaros, prisão, ou pior, para os outros hereges).

IHU On-Line - Por que São Francisco intriga sempre? Onde está sua complexidade?
Chiara Frugoni -
Ele era um homem que tinha também suas debilidades. Devemos ser gratos às fontes medievais que não nos transmitiram a imagem de um homem sempre santo, mas de um homem que procura com fadiga caminhar ao longo das pegadas deixadas por Cristo. Por conseguinte, um homem de personalidade complexa, mas de extraordinária humanidade.

IHU On-Line - Como era a relação de Francisco de Assis com as mulheres e com a Igreja de seu tempo?
Chiara Frugoni -
A Igreja daquele tempo pensava que as mulheres com forte empenho religioso deviam estar fechadas num mosteiro para fazer penitência, jejuar e rezar. A idéia de Francisco não era essa. As muitas dificuldades que ele próprio encontrou em fazer aprovar pela Igreja o próprio movimento não lhe permitiram sustentar Clara por muito tempo. Clara teve que lutar sozinha para manter a fé no próprio projeto, onde também era contemplada uma conexão com o exterior e o trabalho manual (as monjas de clausura, para poderem viver separadas do mundo, tinham muitas posses e viviam de renda).

IHU On-Line - Você afirma que Clara não era a favor da clausura, mas queria que as monjas trabalhassem. Quais são as modificações que a história causou na imagem da irmã de São Francisco?
Chiara Frugoni -
Clara lutou até seu leito de morte para que fosse aprovada sua regra, a primeira regra escrita para as mulheres, uma regra belíssima onde não há castigos, como se usava então, mas sempre exortações a entender, a consolar. Clara queria que algumas monjas saíssem do mosteiro para cuidar dos enfermos. E queria que todas trabalhassem. Ela própria, vemos pela sua vida, pelos seus milagres, abriu sempre a porta do mosteiro para ajudar mulheres, mas também homens e crianças (que tanto amava). Era uma mulher de grande afetividade e de extraordinária inteligência. Discípula de Francisco, levou depois adiante uma proposta de vida cristã autônoma e muito original. Ao invés disso, Clara sempre é vista no cone da sombra de Francisco, como se, sendo mulher, não pudesse ter idéias próprias. Ou, então, sua relação com Francisco é simplesmente banalizada num amor, embora platônico e sublimado.

IHU On-Line - Como entender a atualidade de Francisco até nossos dias? O que faz dele um santo tão importante na contemporaneidade?
Chiara Frugoni -
Francisco é importante pela atualidade de suas palavras e eu creio que seria preciso conhecê-lo melhor. Todos lêem as biografias de Francisco, aquilo que outros escreveram dele e não aquilo que disse o santo. Portanto, leiamos as cartas de São Francisco, ou sua primeira regra! 



Oração da Paz

Senhor! Fazei de mim um instrumento da vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.


Últimas edições

  • Edição 541

    Planos de saúde e o SUS. Uma relação predatória

    Ver edição
  • Edição 540

    Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

    Ver edição
  • Edição 539

    Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

    Ver edição