Edição 219 | 14 Mai 2007

Frases da Semana

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

IHU Online

Síntese das frases publicadas diariamente nas Notícias do Dia no site do IHU

Bento XVI no Brasil

"O sofisticado Ratzinger empurra a igreja para as trevas" - Fernando de Barros e Silva, jornalista – Folha de S. Paulo, 14-05-2007.

"Exceto por sua declaração contra os crimes do narcotráfico, a agenda de Bento XVI no Brasil foi toda negativa e conservadora" – Fernando Rodrigues, jornalista – Folha de S. Paulo, 14-05-2007.

"Quem exclui Deus de seu horizonte falsifica o conceito de "realidade'" - Bento XVI - Folha  de S. Paulo, 14-05-2007.

"Ir seis vezes à janela do mosteiro [de São Bento] valeu muito mais que seus discursos" - D. Demétrio Valentini, bispo de Jales (SP) - Folha de S. Paulo, 14-05-2007.

"As palavras do papa não são tão importantes, e sim a sua imagem. As pessoas choram ao ver o papa, e não ao ouvi-lo, elas vêm de longe para receber a bênção, não para receber ensinamentos" - Luiz Alberto Gomes da Silva, sociólogo - Folha de S. Paulo, 14-05-2007.

“Hoje a inquietação de Roma não está mais no interior de suas fileiras, mas fora: o indigenismo pagão que propugna o boliviano Evo Morales, o “marxismo do século XXI” como o define o venezuelano Hugo Chávez, as seitas e o neoliberalismo são os novos rivais” – Jorge Marirrodriga, jornalista espanhol – El País, 14-05-2007.

“Esse Papa fala muito bagulho bom” – J., menor infrator interno na Fundação Casa (Antiga Febem) que participará do Encontro dos Jovens Brasileiros com o Papa – O Globo, 9-05-2007.

“Ele (Bento XVI) não se exprime pela imagem, É alguém que traz uma mensagem para ser pensada. E, mesmo assim, conseguiu empolgar” – Luiz Alberto Gómez de Souza, diretor do Programa de Estudos Avançados de Ciência e Religião da Universidade Candido Mendes – O Globo, 13-05-2007.


Concordata

"Não dá para pôr as regras católicas nas leis brasileiras" - Roberto Romano, filósofo – Zero Hora, 13-05-2007.

"Tal como está colocada, essa "concordata" equivale a um pedido de falência dos princípios republicanos e ao fim do Estado laico" - Raul Jungmann, deputado federal pelo PPS-PE, que apresentou um requerimento de informações ao Itamaraty sobre a "concordata" em que a Santa Sé reivindica do governo brasileiro medidas como a adoção de ensino religioso obrigatório nas escolas públicas do país - Folha de S. Paulo, 14-05-2007.

"O papa gostaria de transformar o Brasil num Irã católico” – um assessor direto de Lula, dá a medida do que pensa o entorno do presidente sobre itens da agenda de Bento XVI como a reivindicação de ensino religioso obrigatório nas escolas públicas do país” – Folha de S. Paulo, 13-05-2007.

“É sua (de Lula) obrigação repudiar, como diplomaticamente fez, os pleitos que ferem a separação completa entre Estado e igreja no Brasil” – editorial do jornal Folha de S. Paulo, 13-05-2007.

“Do presidente Lula, de quem a Igreja queria arrancar benefícios especiais para os católicos, Bento XVI recebeu uma resposta claramente republicana, ao lhe recordar que o Brasil é e seguirá sendo um país laico e com várias religiões” – editorial do jornal espanhol El País, 14-05-2007.


Lula e a Igreja

"Lula não tem uma visão teológica do mundo, não conhece o pensamento de Calvino, Lutero, São Tomás de Aquino, não sabe discernir a fé dos hindus, dos muçulmanos, dos protestantes, mas cumpre na intuição o principal mandamento: pensar no próximo" - Marcelo Crivella, senador pelo PRB-RJ – Zero Hora, 13-05-2007.

“Gilberto (Carvalho, chefe de gabinete de Lula)  é o embaixador de Lula na Igreja Católica" - Ricardo Kotscho, ex-secretário de Comunicação - Zero Hora, 13-05-2007.


Boff

“Sinto saudades das missas que celebrava aos domingos no Convento do Sagrado Coração de Jesus, em Petrópolis, cantadas pelo Coro dos Canarinhos, em latim. Eu aprendi de Dom Paulo Evaristo, quando foi nosso mestre de canto em Petrópolis, a cantar bem o gregoriano. E usava muito incenso” – Leonardo Boff, teólogo – O Globo, 13-05-2007.

“Sua passagem (Bento XVI) seguiu um figurino já previsto, sem surpresas, o que não deixa de ser frustrante. Sua pregação poderia ter tido um sentido mais social, não necessariamente dissociado da espiritualidade cristã. Óbvio que seria irrealista imaginá-lo perfilado com representantes da igreja progressista. Não se trata disso. Mas ele poderia ter dado à questão social um maior destaque em seus discursos” – Valdo Cruz, jornalista – Folha de S. Paulo, 13-05-2007.


DEM e PSDB

“Dá até desânimo fazer oposição” – Gustavo Fruet, deputado federal pelo PSDB-PR – O Estado de S. Paulo, 11-05-2007.

“Se Lula viabilizar o agronegócio, os votos do setor vão nos faltar nas próximas eleições para o DEM” – Alceni Guerra, deputado federal pelo DEM-PR – O Estado de S. Paulo, 13-05-2007.

“O partido, que não tem eleitorado urbano nem vocação para o lado social da política, não ficará apenas encurralado. O DEM pode desaparecer” – Alceni Guerra, deputado federal pelo DEM-PR – O Estado de S. Paulo, 13-05-2007.


Juros

“A redução dos juros precisa ser acelerada. Isso ajudaria na depreciação do real e frearia o capital especulativo” - Paulo Nogueira Batista Jr., diretor executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) – O Globo, 13-05-2007

“O cenário econômico favorável dos últimos 4 ou 5 anos não vai durar para sempre. Novas crises virão” – Paulo Nogueira Batista Jr., diretor executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) – O Globo, 13-05-2007.


Aborto

"Não estou proibido de falar sobre aborto. O que eu disse ontem [anteontem] é que era preciso falar um pouco menos sobre o assunto porque minha mãe me ligou e disse que o papa está trazendo outros assuntos importantes a serem discutidos no Brasil, como a fome e a questão social. Foi minha mãe, uma grande mãe" - José Gomes Temporão, ministro da Saúde - Folha de S. Paulo, 12-05-2007.

“Poxa, brigando com o Papa. Você está maluco? Falar de aborto com o Papa aqui? Como cidadão você pode defender o que quiser, como ministro, não dá” – Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República reclamando com José Gomes Temporão, ministro da Saúde – O Globo, 14-05-2007.


Trololó

"Nós vamos fazer a TV pública, vamos fazer sem trololó" - Luiz Inácio Lula da Silva, Presidente da República - Folha de S. Paulo, 12-05-2007.


“Ficar”

“Hoje a garotada até aposta quem fica com mais pessoas, dentro de um verdadeiro clima de promiscuidade” – D. Dimas Lara Barbosa, secretário-geral da CNBB – O Estado de S. Paulo, 9-05-2007.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição