Edição 546 | 16 Dezembro 2019

Revolução 4.0 também inspirará ciclos de palestras e debates no primeiro semestre de 2020

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

João Vitor Santos

Eventos do Instituto Humanitas Unisinos - IHU do próximo semestre iniciam-se em março

 


Com o objetivo de levantar discussões já como preparação para o XIX Simpósio Internacional IHU Homo Digitalis – a escalada da algoritmização da vida, que ocorre em outubro de 2020, o Instituto Humanitas Unisinos - IHU promoverá, no primeiro semestre do próximo ano, uma série de eventos que têm como pano de fundo o debate sobre os avanços das tecnologias e a incidência sobre a vida das pessoas. No dia 23 de março, começa o 6º Ciclo de Estudos Revolução 4.0. Impactos nos modos de produzir e viver. A primeira palestra será com o Prof. Dr. Sérgio Amadeu, da Universidade Federal do ABC - UFABC, que abordará “Inteligência artificial, 5G e as disputas tecnopolíticas entre China, Europa e Estados Unidos”.

Para Amadeu, toda essa tecnologia cria novas formas de relações, e práticas a que estávamos habituados, como uma campanha eleitoral, como as relações interpessoais, passam a ser completamente transformadas. “A popularização dos aparelhos móveis multimídia, a queda dos preços para adquiri-los, a expansão de áreas com wi-fi aberto, em comparação com os altos custos da banda larga fixa, levaram ao crescente uso da internet pelos aparelhos celulares. Nas camadas mais pauperizadas, por exemplo, 80% das pessoas conectadas do segmento D/E, em 2017, efetuavam o acesso à internet exclusivamente por aparelhos móveis”, observa o professor, em entrevista concedida à IHU On-Line em dezembro de 2018 . O exemplo mais claro foi a campanha presidencial de 2018 e a estratégia de uso do WhatsApp e de outras redes sociais.

Assim, o professor defende um amplo debate sobre as transformações advindas dessas novas tecnologias. Especialmente porque a partir delas é possível condicionar as pessoas por meio das lógicas de algoritmização. “Precisamos regulamentar as plataformas on-line seguindo o princípio da transparência, da responsabilidade e da clareza necessária aos seus sistemas algorítmicos”, aponta, nessa mesma entrevista. E as transformações e incidências não param: a inteligência artificial avança, a tecnologia 5G está aí e as disputas tecnopolíticas se apresentam. Assuntos que estarão presentes na primeira palestra do Ciclo. Amadeu fala no dia 23 de março, a partir das 19h30min, na Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros - IHU, Campus Unisinos São Leopoldo.

 

O 6º Ciclo de Estudos Revolução 4.0. Impactos nos modos de produzir e viver segue com conferências até o dia 03 de junho, quando a Profa. Dra. Dora Kaufman, da Universidade de São Paulo - USP, abordará “Ética e sentido(s) das tecnologias inteligentes. A heurística do medo além da precaução”. Entre março e junho ainda ocorrem as palestras do Prof. Dr. Luiz Alberto Oliveira, da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, que abordará “Biotecnologia e machine learning. Dilemas éticos, possibilidades e limites”; do Prof. Dr. Paulo César Castro de Sousa, da UFRJ, que tratará da “Inteligência artificial, big data e a algoritmização da vida: dilemas éticos e possibilidades”; entre outros. Detalhes da programação e informações sobre inscrições estão disponíveis na página de eventos do IHU.

Lógica dos algoritmos e sua incidência no mundo do trabalho

Entre os pesquisadores, há um consenso de que os mais variados campos da vida estão sendo atravessados pela algoritmização. Ou seja, tudo passa a ser orquestrado a partir do que os algoritmos nos ofertam. Eles, por sua vez, mapeiam nossos passos, preferências e ações no mundo digital e, a partir disso, nos conduzem numa espécie de cabresto virtual, em que só vemos o que querem que vejamos. É a nova face do controle biopolítico. Mas como essa lógica impacta o mundo do trabalho? E mais: que incidência há sobre os próprios trabalhadores? Essas e muitas outras questões nortearão os debates do Ciclo de estudos Algoritmização do Trabalho e do Empreendedorismo. Limites e Possibilidades, que ocorrerá também ao longo do primeiro semestre de 2020.

A primeira conferência será no dia 26 de março, às 19h30min, na Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros - IHU, Campus Unisinos São Leopoldo. Nela, o Prof. Dr. Rodrigo de Lacerda Carelli, da UFRJ e do Ministério Público do Trabalho - MPT, abordará “A complexidade do trabalho nas plataformas e sua (des)regulamentação”. Esse tema do trabalho via plataforma, os famosos aplicativos, foi também o que inspirou a edição 503 da revista IHU On-Line, intitulada A ‘uberização’ e as encruzilhadas do mundo do trabalho . Na época, em 2017, os recém-popularizados aplicativos de transporte no Brasil escrachavam uma transformação nas relações de trabalho que vinha ocorrendo há tempo: quando o funcionário deixa de ser empregado e passa a ser “o próprio patrão”, o empreendedor de si. Sob uma névoa de liberdade, o mundo do trabalho vai se precarizando, e direitos adquiridos, proteções sociais previstas em lei, se tornam pesados e, logo, descartados.

 

Não é à toa que a reforma trabalhista avança na pauta nesse mesmo período e o Brasil mergulha, sob o argumento da emergência de gerar mais empregos, na institucionalização da precarização do mundo do trabalho. A análise, uma fotografia desse cenário, está na edição 535 da revista IHU On-Line, No Brasil das reformas, retrocessos no mundo do trabalho . O cenário atual é consequência desses processos, chegando ao que chamamos de trabalho por plataforma, de uma economia compartilhada. Esse é o tema da fala do Prof. Dr. Mario de Conto, da Faculdade de Tecnologia do Cooperativismo - ESCOOP, que ministrará a palestra “O trabalho nas plataformas. Por uma economia do compartilhamento e da propriedade comum”, em 4 de junho, encerrando as atividades do Ciclo de estudos Algoritmização do Trabalho e do Empreendedorismo. Limites e Possibilidades. A agenda de todas as conferências está disponível na página de eventos do IHU.

Estéticas 4.0

 

E se o mundo do trabalho é um dos campos impactados pela Revolução 4.0, imagine o campo da comunicação que, além de ter uma estreita relação com as áreas tecnológicas, ainda incide sobre diversos aspectos da vida contemporânea. Para discutir essas incidências, o IHU promove, também no primeiro semestre de 2020, Estéticas 4.0: Ética e Políticas para a comunicação na era dos algoritmos. A primeira conferência será no dia 1º de abril, às 19h30min, na Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros - IHU, Campus Unisinos São Leopoldo. O Prof. Dr. Antonio Fausto Neto, da Unisinos, proporá uma reflexão sobre “O que significa Ética para uma sociedade em midiatização”.

O evento se estende até maio e a palestra de encerramento será no dia 19, às 19h30min, na Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros - IHU, no Campus Unisinos São Leopoldo. O Prof. Dr. Rafael Grohmann, da Unisinos, abordará “Economia de plataforma – Limites e possibilidades para uma sociedade 4.0”.

Veja a programação completa na página de eventos do IHU.

Ontologias Anarquistas terá 3º Ciclo em 2020

 

Com o objetivo de discutir questões contemporâneas por meio da intersecção entre Arte, Filosofia e Antropologia, o Ciclo de Palestras Ontologias Anarquistas entra na sua terceira edição. As conferências iniciam-se em 30 de março, com a palestra “É coisa de Preta: feminismo negro e literatura de mulheres negras”, proferida por Fernanda Bastos, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, no Campus Unisinos Porto Alegre.

As atividades seguem até 25 de maio, quando o tema será “Thoreau anarquista: Por um dever ser desobediente”, em conferência com o Prof. Dr. Eduardo Vicentini, da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Em agosto de 2017, o poeta, historiador e naturalista Henry David Thoreau foi tema da revista IHU On-Line . Na época, Vicentini definiu o pensador como membro de “um grupo seleto de autores que formataram o Transcendentalismo Americano na passagem da primeira para a segunda metade do século XIX. Partilharam não apenas uma localização geográfica e espiritual particular, como um ímpeto reformista que deixou marcas no peculiar cristianismo liberal da Igreja Unitarista, nos experimentos associativistas de Brook Farm e Fruitlands, na luta antiescravista, na crítica ao ímpeto expansionista anterior à Guerra Civil”.

A programação completa do III Ciclo de Palestras Ontologias Anarquistas está disponível na página de eventos do IHU.

Páscoa IHU discute emergência climática e ecologia integral

Neste ano, a Páscoa IHU terá como tema central o meio ambiente. Sob o título, “Emergência climática, ecologia integral e o cuidado da casa comum”, o ciclo de palestras tem o objetivo de contribuir nos debates a respeito da crise ambiental que estamos vivendo, em meio à qual está o aquecimento global e seus impactos sobre os ecossistemas. O conceito “emergência climática” aponta para as implicações das ações do ser humano como causa principal da crise ambiental e das mutações que estão ocorrendo na Terra. Nessa perspectiva, falar de “crise ambiental” é apontar também para suas implicações sociais e políticas, bem como para a responsabilidade da sociedade como um todo na busca de respostas e saídas para essa problemática.

Serão sete conferências, que ocorrem entre 31 de março e 22 de abril de 2020, nos campi da Unisinos em São Leopoldo e Porto Alegre. A programação completa está disponível no site de eventos do IHU. Entre os palestrantes confirmados está o Prof. Dr. Paulo Suess, do Conselho Indigenista Missionário - Cimi, que abordará o Sínodo Pan-Amazônico, convocado pelo Papa Francisco e realizado em outubro de 2019, desde uma perspectiva teológica-pastoral. Suess, que tem forte atuação junto aos povos amazônicos, participou dos debates, ocorridos em Roma. Em entrevista concedida à IHU On-Line, e publicada no sítio do IHU em 14-10-2019 , Suess considera fundamental que essas questões ambientais, e outras demandas específicas de povos amazônicos, entrem na pauta da Igreja. Do contrário, segundo ele, estaria indo de encontro aos princípios defendidos por Francisco já desde a sua Encíclica Laudato Si’ e do próprio pontificado. “A partir de uma igreja com rosto amazônico, vai ser missionária não alienante, não colonizadora, uma igreja mesmo segundo o espírito de Jesus que se encarnou neste mundo”, observa.

Colóquio internacional discute abuso sexual

 

No segundo semestre de 2020, nos dias 14 e 15 de setembro, o Instituto Humanitas Unisinos - IHU promoverá o X Colóquio Internacional IHU. Nessa edição, o evento abordará a questão dos abusos sexuais. Sob o título “Abuso sexual: Vítimas, Contextos, Interfaces, Enfrentamentos”, o objetivo é estudar transdisciplinarmente o fenômeno do abuso sexual de pessoas em situação de vulnerabilidade na contemporaneidade em atenção aos seus contextos, interfaces e perspectivas para seu enfrentamento, tendo em vista a proteção das vítimas e a construção de uma cultura de prevenção.

O evento contará com três conferências do alemão Hans Zollner. Referência no tema, o jesuíta da Pontificia Universitá Greogoriana, de Roma, ainda preside o Centre For Child Protection, organismo de proteção a crianças e jovens, e integra a Comissão do Vaticano contra a pedofilia. Ele abordará desde a situação na Igreja e no mundo em relação aos abusos e à prevenção, até atenção psicológica a vítimas e ações sistêmicas para prevenção de abusos. Em entrevista ao jornal italiano Corriere della Sera, reproduzida pelo IHU em 19-05-2018 , Zollner aponta um caminho para tratar do tema: “Educação, educação, educação”. Ele ainda acrescenta que é preciso coragem e reconhecer de frente a gravidade desses crimes de abuso. “Melhorar as condições de segurança para as crianças, ampliar a rede de proteção e prevenção. Colocar sempre em primeiro lugar as pessoas mais vulneráveis. E então, antes de tudo, ouvir as vítimas”, acrescenta.

Além das conferências de Zollner, o evento ainda terá espaço para apresentação e discussão de trabalhos relacionados a essa temática, bem como a palestra da Profa. Dra. Luísa Fernanda Habigzang, doutora em Psicologia e pesquisadora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS. As inscrições para o evento e detalhes para a submissão de trabalhos estarão, em breve, disponíveis no site de eventos do IHU.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição