Edição 540 | 02 Setembro 2019

Hans Jonas. 40 anos de O princípio responsabilidade

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Em 2019, completam-se 40 anos da publicação original em alemão da obra O princípio responsabilidade. Ensaio de uma ética para a civilização tecnológica, de Hans Jonas. Os tempos atuais atestam sua atualidade.

A obra é debatida na presente edição da revista IHU On-Line.

Ivan Domingues, professor titular de filosofia na Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, analisa como Hans Jonas joga luzes sobre o campo da filosofia a partir de um aprofundamento ético da noção de responsabilidade em uma sociedade tecnológica.

Para o professor Oswaldo Giacoia, doutor na Universidade de Campinas, a obra de Hans Jonas traz tensionamentos à tradição Moderna. “Com esse diagnóstico de Jonas se descortina o panorama das profundas transformações ocorridas nos domínios da ética, do direito, da economia e da política contemporâneas”, pondera.

Jelson Oliveira, professor e atual coordenador do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUC-PR, questiona a ideia de que o saber utilitarista é hierarquicamente superior a outros saberes. “O homo sapiens deu lugar ao homo faber. Valoriza-se mais aquilo que pode contribuir para o avanço indefinido da tecnociência e considera-se todo e qualquer questionamento do tipo ontológico e ético como um empecilho para esse avanço”, provoca.

De acordo com Wendell Lopes, professor na Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT, a ética da responsabilidade nos ajuda a enfrentar os atuais dilemas ambientais. “A filosofia de Hans Jonas nos importa a todos, contemporâneos, uma vez que em certo sentido ela é um confronto direto com o niilismo, já que oferece para a contemporaneidade uma nova compreensão do ser da natureza capaz de ser base para uma nova ética”, afirma.

Robinson dos Santos, professor no Departamento de Filosofia e no Programa de Pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal de Pelotas - UFPel, ressalta que “Não temos outro planeta de reserva para dar conta do nosso consumo, o que, portanto, atesta definitivamente o limite dos recursos naturais”.

Ainda sobre o tema de capa, apresentamos uma lista de eventos que ocorrerão no mundo em comemoração às quatro décadas da publicação de O princípio responsabilidade.

Confira também a entrevista com Rodrigo Toniol, professor no Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Unicamp, sobre espiritualidade e política, e a crítica de cinema de João Ladeira, professor da Universidade Federal do Paraná - UFPR, sobre o filme Noite Mágica de Paolo VirzÌ.

A todas e a todos uma boa leitura e uma excelente semana!

Últimas edições

  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição
  • Edição 543

    Ontologias Anarquistas. Um pensamento para além do cânone

    Ver edição
  • Edição 542

    Vilém Flusser. A possibilidade de novos humanismos

    Ver edição