Edição 521 | 07 Maio 2018

Deslocamentos genealógicos da economia teológica segundo Agamben

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

A edição de número 130 dos Cadernos Teologia Pública traz o artigo de Joel Francisco Decothé Junior, intitulado Deslocamentos genealógicos da economia teológica segundo Agamben. No texto, o autor apresenta uma espécie de exegese nas reflexões de Giorgio Agamben acerca de seus fundamentos e deslocamentos genealógicos da economia teológica no Ocidente. “Neste sentido, buscamos examinar as bases daquilo que seja considerado como o modelo da economia teológica em termos de paradigma governamental da noção de secularidade”, destaca Joel Francisco. E acrescenta: “em seguida, fazemos uma leitura sobre o sentido político desta genealogia teológica, traçando um exame de alguns elementos que a compõem. Por fim, empreendemos a abordagem da noção de economia teológica em seu entrelaçamento com a operatividade da máquina de governo e providência na gestão da vida e das coisas em sua função econômica”.

 

Joel Francisco Decothé Junior é doutorando em Filosofia no Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Unisinos. Possui graduação em Teologia pela Faculdade EST, graduação em Filosofia pela Unisinos e mestrado em Filosofia pela mesma instituição.

A versão completa do texto em PDF.

Esta e outras edições dos Cadernos Teologia Pública também podem ser obtidas diretamente no Instituto Humanitas Unisinos - IHU, no campus São Leopoldo da Unisinos (Av. Unisinos, 950), ou solicitadas pelo endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Informações pelo telefone (51) 3590-8213.

Últimas edições

  • Edição 530

    Missões jesuíticas. Mundos que se revelam e se transformam

    Ver edição
  • Edição 529

    Nietzsche. Da moral de rebanho à reconstrução genealógica do pensar

    Ver edição
  • Edição 528

    China, nova potência mundial – Contradições e lógicas que vêm transformando o país

    Ver edição