Edição 520 | 23 Abril 2018

A perversão da política moderna: a apropriação de conceitos teológicos pela máquina governamental do Ocidente

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

 

Em sua edição de número 269, o Cadernos IHU Ideias apresenta o artigo A perversão da política moderna: a apropriação de conceitos teológicos pela máquina governamental do Ocidente, de Osiel Lourenço de Carvalho. O autor cita que Giorgio Agamben, em O Reino e a Glória, faz uma genealogia teológica do poder. Para ele, o poder assumiu a forma de uma “economia”. Em sua análise, Agamben discute a oikonomia com pais da Igreja, como Tertuliano, Irineu, Santo Agostinho e Tomás de Aquino. Nos primeiros séculos, o cristianismo procurou conciliar o monoteísmo com a doutrina da Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo) e, a partir daí, discutiu-se a oikonomia, a qual está relacionada com o governo dos homens e das coisas. Para Agamben, esse paradigma teológico-econômico se fundiu com a doutrina da providência divina. Esses imaginários teológicos teriam sido assumidos pela máquina de governo do Ocidente, configurando, assim, a concepção de um Estado-providência. Todavia, esse governo não é apenas poder, mas é também glória. Desse modo, há marcas teológicas no Estado moderno. O autor acredita que, ao incorporar conceitos teológicos secularizados, a máquina governamental perverteu a política, e o resultado desse processo foi a efetivação do estado de exceção e da biopolítica.

Osiel Lourenço de Carvalho é doutor em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo, mestre em Teologia pela Escola Superior de Teologia – EST, bacharel em Teologia e licenciado em História. É professor e pesquisador da Faculdade Refidim (Joinville).

Acesse versão completa do artigo em PDF.

Esta e outras edições dos Cadernos IHU ideias também podem ser obtidas diretamente no Instituto Humanitas Unisinos – IHU, no campus São Leopoldo da Unisinos (Av. Unisinos, 950), ou solicitadas pelo endereço Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Informações pelo telefone (51) 3590-8213.

Últimas edições

  • Edição 539

    Do ethos ao business em tempos de “Future-se”

    Ver edição
  • Edição 538

    Grande Sertão: Veredas. Travessias

    Ver edição
  • Edição 537

    A fagocitose do capital e as possibilidades de uma economia que faz viver e não mata

    Ver edição