Edição 418 | 13 Mai 2013

Biografia

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Redação

Saiba mais sobre Søren Aabye Kierkegaard.

 

Søren Aabye Kierkegaard (Copenhague, 05-05-1813 — Copenhague, 11-11-1855) foi um filósofo e teólogo dinamarquês. Kierkegaard criticava fortemente quer o hegelianismo do seu tempo assim como o que ele via como as formalidades vazias da Igreja da Dinamarca. Grande parte da sua obra versa sobre as questões de como cada pessoa deve viver, focando sobre a prioridade da realidade humana concreta em relação ao pensamento abstrato, dando ênfase à importância da escolha e compromisso pessoal.

Sua obra teológica incide sobre a ética cristã e as instituições da Igreja. Sua obra na vertente psicológica explora as emoções e sentimentos dos indivíduos quando confrontados com as escolhas que a vida oferece.

Como parte do seu método filosófico, inspirado por Sócrates e pelos diálogos socráticos, a obra inicial de Kierkegaard foi escrita sob vários pseudônimos que apresentam, cada um deles, os seus pontos de vista distintivos e que interagem uns com os outros em complexos diálogos.

Ele atribui pseudônimos para explorar pontos de vista particulares em profundidade, que em alguns casos chegam a ocupar vários livros. A tarefa da descoberta do significado das suas obras é, pois, deixada ao leitor. Subsequentemente, os acadêmicos têm interpretado Kierkegaard de maneiras variadas, entre outras como existencialista, neo-ortodoxo, pós-modernista, humanista e individualista. Cruzando as fronteiras da filosofia, teologia, psicologia e literatura, tornou-se uma figura de grande influência para o pensamento contemporâneo. Está sepultado no Cemitério Assistens, em Copenhague, Dinamarca.

Principais obras

Bibliografia

Obras de Søren Kierkegaard

Søren Kierkegaards Samlede Værker (SV²). Editada por A. B. Drachmann, L. Heiberg e H. O. Lange. København, Gyldendal, 1920-1936, XV volumes; os quatorze primeiros contém as obras, o XV contém os Índices.

I.  - Enten-Eller (I), 1843 (A Alternativa I).

II. - Enten-Eller (II), 1843 (A Alternativa II).

III.  - To opbyggelige Taler, 1843 (Dois discursos edificantes 1843).

- Frygt og Bæven, 1843 (Temor e tremor).

- Gjentagelsen, 1843 (A repetição).

- Tre opbyggelige Taler, 1843 (Três discursos edificantes 1843).

IV. - Fire Opbyggelige Taler, 1843 (Quatro discursos edificantes 1843).

- To opbyggelige Taler, 1844 (Dois discursos edificantes 1844).

- Tre opbyggelige Taler, 1844 (Três discursos edificantes 1844).

- Philosophiske Smuler eller en Smule Philosophi, 1844 (Migalhas filosóficas).

- Begrebet Angest, 1844 (O conceito de angústia).

V. - Forord, 1844 (Prefácios).

- Fire opbyggelige Taler, 1844 (Quatro discursos edificantes 1844).

- Tre Taler ved Tænkte Lejligheder, 1845 (Três discursos em determinadas circunstâncias).

VI.  - Stadier paa Livets Vej, 1845 (Estádios no caminho da vida).

VII.  - Afsluttende Uvidenskabelig Efterskrift til de Philosophiske Smuler,

1846 (Post-Scriptum definitivo e não científico às Migalhas filosóficas).

VIII.  - En literair Anmeldelse, 1846 (Uma resenha literária).

- Opbyggelige Taler i forskjellig Aand, 1847 (Discursos edificantes em diversos espíritos).

IX.  - Kjerlighedens Gjerninger, 1847 (As obras do amor)

X.  - Christelige Taler, 1848 (Discursos cristãos).

- Krisen og en Krise i en Skuespillerindes Liv, 1848 (A crise e uma crise na vida de uma atriz).

XI.  - Lilien paa Marken og Fuglen under Himlen, 1849 (Os lírios do campo e as aves do céu).

- Tvende Ethisk-religieuse Smaa-Afhandlinger, 1849 (Dois pequenos tratados ético- religiosos).

- Sygdommen til Døden, 1849 (A doença para a morte).

- Ypperstepræsten-Tolderen-Synderiden, 1849 (O sumo sacerdote - O publicano - A pecadora).

XII.  - Indøvelse i Christendom, 1850 (Escola de Cristianismo).

- En opbyggelige Tale, 1850 (Um discurso edificante).

- To Taler ved Altergangen om Fredagen, 1851 (Dois discursos para a comunhão de sexta-feira).

- Dømmer Selv! Til Selvprøvelse, Samtiden anbefalet, 1851-1852 (Julgai vós mesmos! Para um exame de consciência, recomendado aos contemporâneos).

XIII.  - Bladartikler fra Tiden for ‘Forfatterskabet’, 1834-1836 (Artigos jornalísticos do período anterior à ‘atividade literária’).

- Af en endnu Levendes Papirer, 1838 (Dos papéis de um sobrevivente).

- Om Begrebet Ironi med stadigt Hensyn til Sokrates, 1841 (O conceito de ironia constantemente referido a Sócrates).

- Bladartikler der staaer i Forhold til ‘Forfatterskabet’. 1842-1851 (Artigos jornalísticos que estão em relação com a ‘atividade literária’).

- Om min Forfatter-Virksomhed, 1851 (Sobre minha obra de escritor).

- Synspunktet for min Forfatter-Virksomhed, 1859 (O ponto de vista explicativo de minha atividade de escritor).

XIV.  - Bladartikler, 1854-1855 (Artigos jornalísticos).

- Øieblikket, 1855 (O instante).

- Hvad Christus dømmer om officiel Christendom, 1855 (Como Cristo julga o cristianismo oficial).

- Guds Uforanderlighed. En Tale. 1855 (A imutabilidade de Deus. Um discurso).

 

Algumas obras de Kierkegaard traduzidas ao português:

KIERKEGAARD, Søren A. O conceito de ironia. 2. ed. Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2005.

______. Migalhas filosóficas. 2 ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

______. As obras do amor. 2 ed. Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2007.

______. In vino veritas. Lisboa: Antígona, 2005. 

______. Adquirir a sua alma na paciência. Lisboa: Assírio & Alvim, 2007.

______. É preciso duvidar de tudo. São Paulo: Martins fontes: 2003.

______. Diário de um sedutor; Temor e tremor; O desespero humano. São Paulo: Abril Cultural: 1974. (Os Pensadores)

 

Coletâneas de estudos e/ou traduções:

ALMEIDA, Jorge Miranda de; VALLS, Alvaro L. M. Kierkegaard. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007 (Coleção passo-a-passo, 78)

FILOSOFIA UNISINOS. v. 6, n. 3 (setembro-dezembro) de 2005. [Número dedicado ao pensador dinamarquês, editado por Luiz Rohden e disponível em: www.revistafilosofia.unisinos.br]

REICHMANN, Ernani. Soeren Kierkegaard. Curitiba: Edições Jr., 1972. [Tradução de trechos de diversas obras de Kierkegaard].

REDYSON, Deyve, ALMEIDA, Jorge Miranda de, PAULA, Marcio Gimenes de (Orgs.) Søren Kierkegaard no Brasil. João Pessoa: Idéia, 2007. [Coletânea de textos em homenagem a Alvaro L. M. Valls, com pesquisadores brasileiros e argentinos].

REVISTA PORTUGUESA DE FILOSOFIA. Horizontes existenciários da filosofia. Tomo 64, Braga: 2008. [Editado por VILA-CHÃ, João José, reúne um número significativo de textos em diversos idiomas e temas].

VALLS, Alvaro L. M. Do desespero silencioso ao elogio do amor desinteressado: aforismos, novelas e discursos de Søren Kierkegaard. Porto Alegre: Escritos, 2004.

 

Alguns estudos publicados em português

ALMEIDA, Jorge Miranda de. Ética e existência em Kierkegaard e Lévinas. Vitória da Conquista: UESB, 2009.

REDYSON, Deyve. A filosofia de Soren Kierkegaard. Recife: Elógica, 2004.

GRAMMONT, Guiomar de. Don Juan, Fausto e o Judeu Errante em Kierkegaard. Petrópolis: Catedral das Letras, 2003.

PAULA, Marcio Gimenes de. Socratismo e cristianismo em Kierkegaard: o escândalo e a loucura. São Paulo: Annablume: Fapesp, 2001.

______. Indivíduo e comunidade na filosofia Kierkegaard. São Paulo: Paulus, 2009.

GOUVÊA, Ricardo Quadros. Paixão pelo paradoxo. 2 ed. São Paulo: Fonte, 2006.

______. A palavra e o silêncio. São Paulo: Alfarrábio; Custom, 2002.

ROOS, Jonas. Razão e fé no pensamento de Søren Kierkegaard: o paradoxo e suas relações. São Leopoldo: Sinodal; EST, 2006.

VALLS, Alvaro L. M. Entre Sócrates e Cristo: ensaios sobre a ironia e o amor em Kierkegaard. Porto Alegre: Edipucrs, 2000.

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição