Edição 361 | 16 Mai 2011

Diferentes gerações, novos pensamentos

close

FECHAR

Enviar o link deste por e-mail a um(a) amigo(a).

Anelise Zanoni

Talvez a tecnologia seja a grande alavanca de mudança das últimas gerações que estão saindo ou chegando ao mercado de trabalho.

Primeiros a crescerem em frente à TV, os chamados baby boomers puderam compartilhar grandes eventos culturais e acompanharam de forma ativa importantes momentos do século XX. Por outro lado, o grupo que surgiu após os anos 1960 (e até 1979), chamados da Geração X, conviveu com transformações rápidas do mundo, lutaram contra repressões ainda existentes e buscaram a própria identidade.

Mais evoluídos tecnologicamente, os integrantes da Geração Y são tema de diversas discussões, principalmente pelo fato de eles conviverem facilmente com a internet e modificarem modos de viver, agir e pensar.

Para compreender a dinamicidade de cada uma das épocas, a IHU On-Line conversou com pessoas de diferentes idades. A partir de fichas e depoimentos, é possível reconhecer semelhanças e grandes diferenças, o que faz de cada uma das gerações algo único.

Confira.




BABY BOOMERS (nascidos entre 1940 e 1959)

Nome: Marisa Ferreira Roque
Idade: 54 anos
Profissão: nutricionista
Religião: católica
Mercado de trabalho é: uma opção oferecida para as pessoas trabalharem
O emprego ideal é: aquele em que a pessoa gosta do local, tem um horário para conciliar a vida pessoal e com boa remuneração
Família é: um porto seguro, onde podemos nos apoiar
Como é constituída minha família: eu e meu marido
Relacionamento: casada há 17 anos
Um tipo de música: brasileira
Uma pessoa que admira: minha mãe
O que faço nas horas de lazer: trabalhos manuais, olho TV, ouço música e vejo filmes
O que é o amor: é um sentimento acompanhado de companheirismo, às vezes difícil de explicar
Quais são os ídolos na música: Bono Vox
Melhor tecnologia inventada: telefone celular
O que acha da internet: ótimo, se controlada
Redes sociais: não uso

Últimas edições

  • Edição 546

    Diálogo interconvicções. A multiplicidade no pano da vida

    Ver edição
  • Edição 545

    Cultura Pop. Na dobra do óbvio, a emergência de um mundo complexo

    Ver edição
  • Edição 544

    Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação

    Ver edição